MAB FAAP recebe a exposição do Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça, maior premiação das artes visuais do Brasil


DATA


COMPARTILHE


O Museu de Arte Brasileira da FAAP recebe obras dos 30 finalistas da 7ª edição do Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas, considerado o mais tradicional e relevante das artes visuais do país. Esta edição da premiação foi pautada pela proposta curatorial de trazer à luz o protagonismo feminino em todas as suas instâncias.

Simultaneamente, há um espaço dedicado ao Projeto Arte e Indústria, que em sua 4ª edição homenageia a pintora, gravadora, escultora e desenhista carioca Anna Bella Geiger, uma das grandes expoentes da primeira geração de artistas conceituais latino-americanos e uma das artistas mais importantes do Brasil no século 20. A exposição percorre as fases de seu trabalho desde os anos 1960 até 2017 e reúne 74 peças, entre cadernos e trabalhos emblemáticos, incluindo fotogravuras, fotomontagens, vídeos, desenhos, mapas, gravuras em metal e serigrafia.

Além das obras da homenageada, a mostra apresenta 40 obras de 11 artistas, cujos processos de criação estão relacionados à produção industrial do Projeto Arte e Indústria e que dialogam com as produções de Anna Bella. Participam deste núcleo, Adriana Varejão, Brígida Baltar, Carlos Mélo, Cristina Canale, Frida Baranek, Karin Lambrecht, Leda Catunda, Nelly Gutmacher, Paola Junqueira, Rosângela Rennó e Walmor Correa.

O Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça recebeu, neste ano, 687 inscrições de 24 Estados e do Distrito Federal. O júri – composto pelos curadores Ana Avelar, Bernardo Mosqueira, Clarissa Diniz, Gabriela Motta, Josué Mattos e Marcus Lontra, e pela artista Rochelle Costi – selecionou 30 finalistas de gerações e trajetórias diversas, contemplando tanto artistas consagrados quanto emergentes. São eles: Alan Adi (Sergipe); Aline Motta (Rio de Janeiro); Ana Hupe (Rio de Janeiro); Ana Mazzei (São Paulo); Ana Teixeira (São Paulo); Anna Costa e Silva (Rio de Janeiro); Clara Ianni (São Paulo); Dalton Paula (Goiás); Dora Longo Bahia (São Paulo); Eduardo Frota (São Paulo); Fabrício Lopez (São Paulo); Guto Lacaz (São Paulo); Haesbaert (Rio Grande do Sul); Isabela Prado (Minas Gerais); Ismael Monticelli (Rio Grande do Sul); João Modé (Rio de Janeiro); Juliana Notari (Pernambuco); Letícia Ramos (Rio Grande do Sul); Lívia Flores (Rio de Janeiro); Mônica Nador (São Paulo); Nydia Negromonte (Minas Gerais); Osvaldo Carvalho (Rio de Janeiro); Pedro França (São Paulo); Pedro Marighella (Bahia); Rafael Bqueer (Pará); Raquel Nava (Distrito Federal); Rodrigo Bueno (Ceará); Ueliton Santana (Acre); Vitor Cesar (Ceará); Vivian Caccuri (São Paulo).

A premiação é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do Serviço Social da Indústria (SESI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), e tem como objetivo incentivar a produção e a exibição da arte contemporânea no Brasil.

PROGRAMA EDUCATIVO – A partir das experiências dos projetos educativos do MAB FAAP e do Prêmio, o programa abrange atendimento a grupos escolares, formação de professores e oficinas para todos os públicos. A formação de professores prevê grupos do SESI, a partir do Programa ACESSE (Arte Contemporânea e Educação em Sinergia no SESI) e grupos da Secretaria Municipal de Educação (SME) em parceria vigente com o MAB FAAP. Partindo dos eixos Arte, Inovação e Trabalho, o programa utiliza a arte contemporânea para apoiar o trabalho interdisciplinar dos professores do Ensino Médio e promover a inovação pedagógica nas escolas da rede SESI. As exposições do Prêmio e um material exclusivo para professores integram esta proposta.

CONFIRA ALGUMAS OBRAS DA EXPOSIÇÃO

Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas

Local: Museu de Arte Brasileira (MAB FAAP) Fundação Armando Alvares Penteado

Data: 13 de setembro a 20 de outubro de 2019

Visitação: Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 10h às 19h (última entrada às 18h); aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h (última entrada às 17h). (Fechado às terças-feiras, inclusive quando feriado)

Endereço: Rua Alagoas, 903 – Higienópolis – São Paulo (SP)

Informações: (11) 3662-7198

ENTRADA FRANCA


COMPARTILHE

COMPARTILHE

O Museu de Arte Brasileira da FAAP recebe obras dos 30 finalistas da 7ª edição do Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas, considerado o mais tradicional e relevante das artes visuais do país. Esta edição da premiação foi pautada pela proposta curatorial de trazer à luz o protagonismo feminino em todas as suas instâncias.

Simultaneamente, há um espaço dedicado ao Projeto Arte e Indústria, que em sua 4ª edição homenageia a pintora, gravadora, escultora e desenhista carioca Anna Bella Geiger, uma das grandes expoentes da primeira geração de artistas conceituais latino-americanos e uma das artistas mais importantes do Brasil no século 20. A exposição percorre as fases de seu trabalho desde os anos 1960 até 2017 e reúne 74 peças, entre cadernos e trabalhos emblemáticos, incluindo fotogravuras, fotomontagens, vídeos, desenhos, mapas, gravuras em metal e serigrafia.

Além das obras da homenageada, a mostra apresenta 40 obras de 11 artistas, cujos processos de criação estão relacionados à produção industrial do Projeto Arte e Indústria e que dialogam com as produções de Anna Bella. Participam deste núcleo, Adriana Varejão, Brígida Baltar, Carlos Mélo, Cristina Canale, Frida Baranek, Karin Lambrecht, Leda Catunda, Nelly Gutmacher, Paola Junqueira, Rosângela Rennó e Walmor Correa.

O Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça recebeu, neste ano, 687 inscrições de 24 Estados e do Distrito Federal. O júri – composto pelos curadores Ana Avelar, Bernardo Mosqueira, Clarissa Diniz, Gabriela Motta, Josué Mattos e Marcus Lontra, e pela artista Rochelle Costi – selecionou 30 finalistas de gerações e trajetórias diversas, contemplando tanto artistas consagrados quanto emergentes. São eles: Alan Adi (Sergipe); Aline Motta (Rio de Janeiro); Ana Hupe (Rio de Janeiro); Ana Mazzei (São Paulo); Ana Teixeira (São Paulo); Anna Costa e Silva (Rio de Janeiro); Clara Ianni (São Paulo); Dalton Paula (Goiás); Dora Longo Bahia (São Paulo); Eduardo Frota (São Paulo); Fabrício Lopez (São Paulo); Guto Lacaz (São Paulo); Haesbaert (Rio Grande do Sul); Isabela Prado (Minas Gerais); Ismael Monticelli (Rio Grande do Sul); João Modé (Rio de Janeiro); Juliana Notari (Pernambuco); Letícia Ramos (Rio Grande do Sul); Lívia Flores (Rio de Janeiro); Mônica Nador (São Paulo); Nydia Negromonte (Minas Gerais); Osvaldo Carvalho (Rio de Janeiro); Pedro França (São Paulo); Pedro Marighella (Bahia); Rafael Bqueer (Pará); Raquel Nava (Distrito Federal); Rodrigo Bueno (Ceará); Ueliton Santana (Acre); Vitor Cesar (Ceará); Vivian Caccuri (São Paulo).

A premiação é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do Serviço Social da Indústria (SESI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), e tem como objetivo incentivar a produção e a exibição da arte contemporânea no Brasil.

PROGRAMA EDUCATIVO – A partir das experiências dos projetos educativos do MAB FAAP e do Prêmio, o programa abrange atendimento a grupos escolares, formação de professores e oficinas para todos os públicos. A formação de professores prevê grupos do SESI, a partir do Programa ACESSE (Arte Contemporânea e Educação em Sinergia no SESI) e grupos da Secretaria Municipal de Educação (SME) em parceria vigente com o MAB FAAP. Partindo dos eixos Arte, Inovação e Trabalho, o programa utiliza a arte contemporânea para apoiar o trabalho interdisciplinar dos professores do Ensino Médio e promover a inovação pedagógica nas escolas da rede SESI. As exposições do Prêmio e um material exclusivo para professores integram esta proposta.

CONFIRA ALGUMAS OBRAS DA EXPOSIÇÃO

Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas

Local: Museu de Arte Brasileira (MAB FAAP) Fundação Armando Alvares Penteado

Data: 13 de setembro a 20 de outubro de 2019

Visitação: Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 10h às 19h (última entrada às 18h); aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h (última entrada às 17h). (Fechado às terças-feiras, inclusive quando feriado)

Endereço: Rua Alagoas, 903 – Higienópolis – São Paulo (SP)

Informações: (11) 3662-7198

ENTRADA FRANCA


DATA


Desafio Salvador Dalí: Uma exposição surreal na FAAP

Comprar Ingresso

Outras notícias que você também pode gostar

Você está vendo:

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP


MAB FAAP

MAB FAAP recebe convidados para abertura da exposição de Salvador Dalí 

O Museu de Arte Brasileira (MAB FAAP) inaugurou a exposição intitulada “Desafio Salvador Dalí – Uma exposição surreal na FAAP”, recebendo convidados especiais. Entre eles, estavam personalidades das artes, da cultura, da comunicação, do poder público, empresários e amantes das artes.   Com uma salva de palmas, as portas da exposição foram abertas por dona Celita Procopio de Carvalho (Presidente do Conselho de Curadores da FAAP) e pelo Dr. Antonio Bias Bueno Guillon (Diretor-Presidente da FAAP), que fizeram as honras da noite ao lado da Sra. Pilar Guillon Liotti (membro voluntária do Conselho do MAB FAAP). Com orgulho, a conselheira disse que “é uma grande honra pra FAAP receber essa exposição incrível do surrealista Salvador Dalí, que marca os 100 anos do Surrealismo.”  Ilustres como a Secretária da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Marilia Marton, o Cônsul da Espanha, Dom Pablo Montesino-Espartero, o conde Chiquinho Scarpa, o ator global Leopoldo Pacheco, a jornalista Joyce Pascowitch, o estilista Eduardo Toldi, e a modelo Cássia Ávila, foram algumas das personalidades que circularam pelos salões do prédio principal.   Os convidados tiveram o privilégio de contemplar mais de 100 peças expositivas inéditas no país.   Paulo Bonfá, CEO da Conteúdo Criativo e organizador da exposição, junto com Roberto Souza Leão, CEO do Instituto Totex, expressou sua satisfação ao receber o público, destacando a excelência do evento. “É totalmente excelente, enfim, receber o público na exposição. Em formato inovador, reproduzindo a mesma cor, a mesma textura, são três toneladas de telas vindas da Espanha – junto com a tecnologia, com multitalentos do cinema, da publicidade, da literatura, joias desenhadas pelo artista e também a possibilidade de levar um pouco da exposição para casa”.   Obras emblemáticas como “A Persistência da Memória” (1931), “O Cristo de São João da Cruz” (1951) e “Construção Suave com Damascos Cozidos” (1936) adornam os painéis gigantes, constituindo elementos fundamentais da mostra. Além da reprodução das pinturas e esculturas, os participantes apreciaram uma reprodução do ateliê onde Dalí trabalhava em outros campos diversos como ourivesaria, cinema e publicidade.   Espalhando-se por mais de 1,2 mil metros quadrados, o MAB FAAP emprega tecnologia de ponta para proporcionar aos visitantes um mergulho na vasta obra do artista, que se estendeu por seis décadas de atividade. O museu convida o público a se encantar com o mundo surreal de um dos artistas mais enigmáticos do século XX, com a abertura ao público agendada para esta quarta-feira, 1º de maio.  Desafio Salvador Dalí: uma exposição surreal na FAAP  Quando: a partir de 1º de maio de 2024Horários: de terça a domingo das 10h às 21h (última entrada às 20h) Onde: Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Alvares Penteado – MAB FAAB (Rua Alagoas, 903 – Higienópolis – São Paulo) Público: livre para todas as idades Acessibilidade: local acessível para pessoas em cadeira de rodas  Ingressos:


MAB FAAP

FAAP será palco de exposição histórica sobre Salvador Dalí

A FAAP, conhecida por abrigar exposições históricas em seus salões, recebe agora a estreia mundial de Desafio Salvador Dalí: Uma Exposição Surreal na FAAP. A exposição, produzida pela Conteúdo Criativo, foi concebida pela empresa espanhola ArtDidaktik, sob licença e supervisão da Fundação Gala-Salvador Dalí. Apresenta reproduções idênticas de 100 obras de um dos artistas mais inventivos e importantes da arte mundial, a partir do dia 1º de maio, no MAB FAAP (Museu de Arte Brasileira). A exposição é uma produção inédita e apresenta a vida e obra do artista exposta com novos suportes contemporâneos originais. As 100 obras mais importantes do artista espanhol estarão pela primeira vez juntas, em painéis gigantes fabricados na Espanha com as características exatas das pinturas originais, apresentadas com recursos de realidade aumentada. Além das obras, a exposição faz uma reconstrução fiel do ateliê onde Dalí materializou seu legado incluindo partes originais de sua residência litorânea em Port Lligat e as imagens de Gala, sua esposa e musa inspiradora. Apresenta também uma galeria audiovisual multimídia de última geração, composta por acervos exclusivos de Dalí como cineasta, designer, ilustrador, cenógrafo, diretor de arte e personagem publicitário com conteúdos originais. O público poderá interagir com as suas obras e baixar vídeos, e haverá, ainda, uma sala em que óculos de realidade aumentada irão aprofundar a experiência de criação do

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Newsletter