Cinema e Animação

COMPARTILHE

Ex-aluna de Cinema recebe prêmio no MVF Awards pelo Melhor Videoclipe Animado Nacional  

No dia 30 de janeiro, o MVF Awards, considerado o maior festival de videoclipes do Brasil, premiou a ex-aluna do curso de Cinema FAAP, Nat Grego, na categoria "Melhor Videoclipe Animado Nacional". O reconhecimento foi concedido pelo trabalho realizado no videoclipe da canção "O Futuro que me Alcance".


Cursos Livres e Idiomas FAAP 2024

Confira a lista de cursos

As últimas notícias do que ACONTECE NA FAAP

ÁREAS DE INTERESSE

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Cinema e Animação

Alunos do curso de Animação da FAAP exibem curtas premiados

Na última sexta-feira, o curso de Animação apresentou 16 produções de alunos nos “Trabalhos de Animação Primeira Sessão”, onde os alunos apresentam, pela primeira vez, suas produções na tela grande para pais e amigos. Foram apresentados trabalhos de alunos do quarto semestre e também vídeos experimentais de estudantes do quinto semestre. O evento deste ano contou com a presença de ex-alunos premiados em festivais.  As produções feitas no curso de Animação da FAAP têm se destacado em festivais nacionais e internacionais da área, ganhando diversos prêmios. Neste ano, cinco produções levaram onze prêmios.  “MEDO” levou o Prêmio Aquisição Box Brazil Play, no Festival Audiovisual Mercosul – FAM 2023, em Florianópolis.  “TRIO” foi considerado o Melhor Filme Estrangeiro, no College of the Canyon International Animation Festival 2023, na Califórnia.  “DE MIAU A PIOR”, ganhou a Medalha de Bronze, na Categoria Filme para Crianças, no XIII International Youth Film Festival – Light of the World 2023, em Rybinsk, na Rússia. “ROSAS BRANCAS”, levou o prêmio de Melhor Som, no 2º Festival de Cinema de Arapiraca, em Alagoas e o Prêmio Especial Voto Popular no Festival de Cinema de Alter do Chão 2022, em Santarém, no Pará.  “CADIM” recebeu das mãos do coordenador do curso, Fábio Mussarra, o prêmio de Melhor Animação do 6º Festival de Cinema de Santa Teresa – FECSTA, além de já ter faturado outros cinco prêmios; de Licenciamento Panorama Infanto Juvenil, na V Mostra Sesc de Cinema, Melhor filme Curta-Metragem de Estudantes Brasileiros, no Festival Internacional de Animação de Curitiba – ANIMATIBA 2023, Melhor Animação, no FunFest International Video Festival, na Ilha da Madeira, em Portugal e no Star Film Fest 2023, em Sisak, na Repúplica Tcheca e Prêmio Aquisição Porta Curtas, no 34º Festival Internacional de Curtas de São Paulo – Curta Kinoforum.” O curso de Animação da FAAP se destaca pelo seu compromisso em oferecer uma formação completa e diferenciada na área. Aqui, os alunos exploram a arte de contar histórias por meio da animação, abraçando uma ampla variedade de técnicas. Desde o tradicional desenho à mão em papel, passando pelas cativantes animações em stop motion, que se assemelham a uma forma tridimensional sem o uso da tecnologia digital, até o domínio completo das animações 2D e 3D digitais”, explicou o coordenador do curso, Fábio Musarra.  Os alunos saem do curso preparados para atuar em diversas funções na indústria audiovisual; como roteiristas, diretores de arte, ilustradores de cenários, designers de personagens, animadores, storyboarders, editores de vídeo, especialistas em som e imagem, diretores de animação, artistas para games e produtores executivos de live action ou


Comunicação e Audiovisual

Produtor executivo do Op-Docs do jornal New York Times faz palestra para alunos da FAAP

Adam Ellick, diretor e produtor executivo do Opinion Video e Op-Docs do The New York Times, esteve na FAAP para uma palestra com alunos dos cursos de Jornalismo e Cinema.    O premiado jornalista, que já produziu filmes que conquistaram um Prêmio Emmy, um Pulitzer e três Overseas Press Club, falou sobre as características dos filmes escolhidos por ele e sua equipe para a plataforma. Adam Ellick procura cineastas emergentes pelo mundo, vasculhando a internet e participando de festivais. Ele explicou que o objetivo do Op-Docs é encontrar histórias que interessam às pessoas, que sejam universais: “queremos filmes complexos, cheios de nuances, que nos façam pensar e tragam emoção. Buscamos a emoção por trás da notícia”.  O executivo explicou que qualquer pessoa pode submeter um vídeo para ser analisado por ele e sua equipe. As produções podem ter entre 5 e 40 min, mas, idealmente, devem durar de 10 a 20 minutos. “As pessoas tentam falar de muitas coisas e acabam perdendo o foco. Gostamos de filmes pequenos com histórias fortes”, disse Adam. Os vídeos submetidos à sua equipe passam por um processo criterioso de checagem e, se interessarem à plataforma, ainda podem receber sugestões de ajustes. Se forem aceitos, os trabalhos são remunerados para fazer parte do New York Times Op-Docs.  O evento com apoio da FAAP fez parte da abertura da 10ª edição do Festival de Finos Filmes, que também exibiu dois filmes da plataforma: “Hags” (2023), com direção de Sean Wang, mostra um retrato da juventude contado a partir das páginas do anuário do ensino médio, e “Ten Meter Tower” (2016), com direção de Maximilien Van Aertryck e Axel Danielson, que através de uma torre de mergulho de dez metros, evidencia o dilema de pessoas que nunca estiveram lá em cima e que precisam escolher entre pular ou descer, entre o medo instintivo de dar o passo; e, de outro, a humilhação de desistir.  Na conversa mediada pela coordenadora do curso de Jornalismo, Edilamar Galvão, e pelo coordenador do curso de Cinema, Humberto Neiva, os alunos fizeram perguntas sobre a diferença entre opinião e informação no jornalismo, sobre a importância da checagem de informação pela plataforma e sobre a questão do foco na produção


Cinema e Animação

Curso de cinema promoveu debates sobre o mercado audiovisual

O curso de Cinema promoveu dois eventos com renomados profissionais do mercado audiovisual que compartilharam com os alunos suas experiências e insights sobre o processo criativo por trás da produção.  Dia 30 de agosto aconteceu a pré-estreia do filme “Tire 5 Cartas”, seguido de um bate-papo com o diretor Diego Freitas, a produtora Elisa Tolomelli, o roteirista e produtor Joaquim Haickel e o montador Alexandre Boechat.  Os alunos tiveram a oportunidade exclusiva de assistir ao filme antes de seu lançamento oficial, previsto para 14 de setembro. “Tire 5 Cartas” tem como protagonista Lilia Cabral, sua personagem é uma taróloga que enrola seus clientes com a ajuda de seu marido, Lindoval (Stepan Nercessian). Sua sorte muda quando um valioso anel roubado cruza o seu caminho. Decidida a ficar com o anel, foge dos bandidos e vai para sua terra natal, São Luís do Maranhão, embarcando numa aventura para lá de engraçada e emocionante. Diego proporcionou aos estudantes um mergulho nos bastidores da obra, compartilhando detalhes sobre a inspiração por trás da história, os desafios enfrentados durante a produção e algumas dicas para quem pretende seguir carreira na área. “A dica que eu dou para quem quer atuar com direção no cinema é começar tendo algum portfólio e investindo em produções autorais. Aproveitem que a tecnologia hoje permite fazer um filme pelo celular”.  O evento não apenas enriqueceu o conhecimento dos alunos sobre a indústria cinematográfica, mas também os inspirou a explorar suas próprias capacidades criativas. O roteirista Joaquim Haickel explicou que o roteiro para ele, é uma massa de modelar, como se fosse argila. “Você tem que fazer com ele vá tomando forma, às vezes uma ideia inicial nem sempre será a ideia final que vai para o papel. O roteiro é uma peça viva, o diretor faz improvisos na hora de gravar, o ator coloca cacos, você tem que estar preparado para que o seu roteiro possa ser adaptado conforme a necessidade”.  Já no dia 31 de agosto, na aula magna do curso, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer um pouco da trajetória da produtora executiva de filmes como Central do Brasil, Cidade de Deus e Lavoura Arcaica e fundadora da EH! Filmes, uma das principais produtoras do Brasil, Elisa Tolomelli.  A convidada falou sobre as complexidades da gestão de um projeto cinematográfico desde sua concepção até chegar às telas. “O maior desafio na carreira dos produtores de cinema é encontrar uma boa história. Os próximos passos são encontrar um financiamento e formar um time de equipe técnica, com diretor, fotógrafo e diretor de arte que comunguem da mesma ideia que você, e um grupo de atores que deem química para os personagens e que faça o público criar uma empatia com essa história. Essa é a receita de um filme de sucesso”.  Durante o evento, foram abordados diversos tópicos desde as etapas iniciais de desenvolvimento de projetos cinematográficos até as estratégias para distribuição e marketing. Oferecendo aos alunos uma visão abrangente das tendências atuais e futuras do mercado, bem como conselhos práticos para quem busca ingressar nesse


Cinema

Filme de alunos do curso de cinema, “Solos” é selecionado para competição da La Cinef, mostra do festival de Cannes

Filme é o único latino na competição da mostra que é voltada para filmes universitários Solos, curta-metragem produzido como trabalho de conclusão do curso de Cinema do Centro Universitário FAAP, terá sua estreia mundial na mostra “La Cinef”, parte do Festival de Cannes, que ocorre de 16 a 27 de maio em Cannes, França.  A produção foi o filme de conclusão de curso, de 2022, dos alunos Pedro Vargas, Raffella Rosset, Paula Soares e Miguel Monori, tendo como chefes de equipe os alunos e ex-alunos Nathalya Macchia, Marina Kosa, Igor Yamawaki e Giulia Zanini e conta a história de Leonardo, interpretado por Jorge Neto, um jovem pedreiro que passa a escutar um estranho som vindo do chão na obra em que está trabalhando. O filme passa por temas como a expansão desenfreada do mercado imobiliário e a ligação desse fato com o apagamento das nossas memórias ancestrais e originárias.  A La Cinef é uma seção do Festival de Cannes voltada para filmes universitários, criada para inspirar e apoiar a próxima geração de cineastas. Para a 26ª edição da La Cinef, 16 filmes foram selecionados, entre os dois mil inscritos por escolas e universidades de cinema do mundo todo. A lista conta com 14 ficções e 2 animações, de 13 países. Solos é o único filme latino na competição da mostra deste ano.  Escrito e dirigido por Pedro Vargas, foi produzido durante a pandemia e contou com muitos cuidados e precauções durante as filmagens. A temporalidade da obra ficou registrada nas máscaras usadas pelos personagens, mas sem transformar a Covid-19 no tema principal do filme.  Pedro conta que a FAAP foi parceira no processo de produção do curta-metragem, com um grupo de professores comprometidos e uma equipe técnica que os apoiou durante toda as etapas da filmagem, fornecendo equipamentos como a câmera 16mm utilizada na obra.  “Também gostaria de registrar a inspiração que foram os professores Eliseu de Souza e Máximo Barro em toda minha formação. Máximo por ter idealizado o curso, e ser um dos maiores nomes do cinema nacional. E Eliseu, que foi meu orientador na monitoria de animação no primeiro ano de faculdade, e com quem pude aprender muito sobre como fazer cinema com paixão”, finaliza Pedro.  Clique aqui para assistir ao

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Newsletter