Saiba tudo o que rolou na 20ª e maior edição da história do Fórum FAAP

TEXTO

Comunicação FAAP


FOTOS

Rafayane Carvalho e Marcos Anjos/FAAP



DATA


COMPARTILHE


Plateia cheia no Teatro FAAP para a cerimônia de Abertura do Fórum FAAP


COMPARTILHE

COMPARTILHE

O Fórum FAAP consiste em simulações de conferências multilaterais, principalmente do sistema da Organização das Nações Unidas, sendo hoje considerando a maior de seu tipo no Brasil, e é referência justamente devido ao seu pioneirismo e dimensão.  

Neste ano, bateu recorde de participantes, com mais de 900 pessoas envolvidas entre alunos e organização. Um número 50% maior que a última edição. Foram mais de 40 escolas presentes, entre a rede pública e particular. Houve também um crescimento de 30% na carga horária da programação. 

A cerimônia de abertura aconteceu com lotação máxima no Teatro FAAP, com transmissão simultânea para outros espaços igualmente cheios como o Auditório 1 e o Centro de convenções.  

Em depoimento virtual, o Dr. Antonio Bias Bueno Guillon, Diretor-Presidente da FAAP, deu  as boas-vindas a todos e falou sobre a importância da realização desta 20ª edição. “ Há vinte anos, apostamos que criar um ambiente para discussão dos problemas internacionais – era o melhor caminho para formar melhores alunos e melhores cidadãos globais.  O Fórum, desde sempre, foi uma atividade inovadora e de vanguarda que reflete os principais valores FAAP e a excelência acadêmica que prezamos”, disse Dr. Bias. 

Convidado de honra desta edição, o Embaixador Fernando de Mello Barreto falou aos alunos: “Como sempre, tem altos e baixos [as negociações]. Quando a gente está no meio do furacão, a gente não percebe que está no meio do furação. (…) Dentro das salas a gente sentia a dificuldade crescendo, o número de países ingressando na OMC era quase o mesmo número do ONU, e aí a gente percebia que eles não estavam tendo a voz do mesmo jeito. O sistema da OMC é diferente, porque a aprovação de resoluções é por voto, e não por consenso como na ONU”, isso para refletir os objetivos e perspectivas que cada comitê deve encarar ao enfrentar o debate.  

Mello Barreto atuou como advogado internacional antes de ingressar na diplomacia. Chefiou embaixadas na Austrália e Rússia, além de consulados-gerais na Inglaterra e EUA. Foi professor na USP e no Instituto Rio Branco, e autor de cinco livros e vários artigos sobre história diplomática e direito comparado. 

O evento também foi enriquecido com a participação do secretário-geral da ONU, António Guterres, que transmitiu uma mensagem aos alunos por vídeo, expressando gratidão pela participação deles e pelo seu compromisso com o potencial do mundo e da cooperação para resolver desafios globais. 

Durante o evento, que durou 5 dias, os estudantes tiveram a oportunidade de desenvolver habilidades fundamentais para seu crescimento, como oratória, pesquisa acadêmica, poder de negociação e escrita formal. Além disso, eles entraram em contato com diversas áreas de conhecimento, como história, geografia, sociologia, filosofia, antropologia, entre outras ciências humanas, bem como áreas outras áreas que estão no centro das discussões atuais, como biológicas e científicas. Cada estudante representou um país, escolhido por sorteio, para defender seus interesses e conciliá-los com as demandas globais.  Tudo isso ocorreu enquanto debatiam temas atuais da agenda global, como sustentabilidade, direitos humanos e economia.  

“É uma honra estar à frente do Fórum nesta marca histórica de 20 anos, com o tamanho que chegamos e com a excelência que estamos realizando essa empreitada que forma a próxima geração de cidadãos globais. Me lembro de entrar, como delegado, em 2010, de querer ser estudante da FAAP para organizar o Fórum, que eu fiz em 2012, e desde 2016, inspirar e liderar nossos alunos. São 14 anos me orgulhando a cada dia que um projeto educacional que continuamos a nutrir ano-após-ano, com respeito a tradição e buscando inovação. Que venham mais 20!”, celebrou o Coordenador Geral do Fórum FAAP, o professor Victor Grinberg 


TEXTO

Comunicação FAAP


FOTOS

Rafayane Carvalho e Marcos Anjos/FAAP


DATA


Relações Internacionais na FAAP

Inscreva-se

Outras notícias que você também pode gostar

Você está vendo:

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

MAB FAAP

MAB FAAP inaugura exposição “Reverberações Surrealistas” com 137 obras de 87 artistas

O Museu de Arte Brasileira da FAAP (MAB FAAP) abrirá suas portas para a exposição Reverberações Surrealistas no dia 25 de junho, terça-feira, até 29 de setembro de 2024. A mostra, inspirada no movimento surrealista, será realizada na sala Annie Alvares Penteado e apresentará 137 obras de 87 artistas, todos com influência do surrealismo. As obras dialogam com a exposição Desafio Salvador Dalí, em cartaz também no MAB. A curadoria é de Laura Rodríguez, graduada e pós-graduada pela FAAP. Trabalha com o MAB desde 2004, e assumiu a Coordenadora de Curadoria e Acervo do museu em 2018. “O MAB FAAP decidiu esse ano homenagear os 100 anos do Manifesto Surrealista. Além de sediar no Brasil o Desafio Salvador Dali, uma mostra abrangente sobre a obra do artista espanhol, apresenta agora uma seleção de obras do seu acervo, que denotam uma influência ou afinidade com esse movimento vasto e importante da história da arte mundial”, afirma a curadora. Núcleos Expositivos: Surrealismo entre os Modernistas: Apresenta obras que incorporam características do movimento surrealista, com alguns artistas que estiveram na Europa entre os anos 1920 e 1940, trazendo os ideais do movimento ao Brasil. Realismo Mágico: Neste núcleo serão exibidas pinturas alemãs com características surrealistas. Com obras dos artistas Walter Lewy, Hein Heckroth e Heinz Kühn, além de artistas que participaram do Realismo Mágico no Brasil, como Wesley Duke Lee. Grupo Phases: Movimento francês dos anos 1950 que chegou ao Brasil na década seguinte. O grupo defendia a expressão livre e gestos espontâneos associados aos imaginários mágico e folclórico. Além disso, destacavam a produção de crianças, pessoas com doenças mentais, povos não ocidentais e artistas populares. Entre os artistas deste núcleo, estão Fernando Odriozola, Flávio Shiró, Bernardo Cid, Wesley Duke Lee e Bin Kondo. Paisagens Metafísicas: Obras que remetem à vertente desenvolvida pelos italianos Giorgio de Chirico e Carlo Carrà na década de 1910. Inclui obras de Cecília Suzuki, Flavio Bassani, Isabel Pons, Eduardo Iglesias, Luiz Paulo Baravelli, Lula Cardoso Ayres e Sergio Vaz de Almeida Christovão. Sonhos e Fabulações: Núcleo que explora o mundo onírico incorporado pelo surrealismo. Obras de Marcello Grassmann, Roberto Magalhães e Guilherme de Faria são destaques. Fotografia Surreal: Fotografias com efeitos fantasiosos e elementos do surrealismo. Artistas como Amanda Mei, Klaus Mitteldorf e Mario Cravo Neto estão presentes. Cartazes de Cinema Surrealista: Apresenta cartazes de filmes da coleção da Filmoteca FAAP, incluindo títulos como “Medo e Delírio” de Terry Gilliam, “O Homem Elefante” de David Lynch, “A Forma da Água” de Guillermo del Toro, “Terras” de Maya Da-Rin, entre muitos outros. Ficções Contemporâneas: Obras contemporâneas que dialogam com a fantasia e a invenção fabulosa. Entre os artistas, estão Guilherme de Faria, Genietta Varsi, e Guerreiro do Divino Amor, artista suíço-brasileiro. Alguns artistas presentes estiveram na Residência Artística FAAP – São Paulo. Serviço Visitação: de 25 de junho, terça-feira, a 29 de setembro de 2024 Sala Annie Alvares Penteado MAB FAAP Endereço: Rua Alagoas, 903 – Higienópolis Horário de funcionamento: De terça-feira a domingo, das 9h às 20h (acesso até 19h30) Fechado às segundas-feiras, inclusive quando feriado Entrada


Na FAAP

FAAP inaugura Cinema e nova ala de Audiovisual 

FAAP inaugurou, nesta terça-feira, a mais completa, tecnológica e sofisticada ala acadêmica de Audiovisual do Brasil, com evento lotado. Localizada no prédio 1 da Fundação, a nova ala atende os cursos de Cinema, Produção Audiovisual, Jornalismo e todos os outros cursos que de uma forma ou de outra transitam pelo mundo da comunicação. “Sinto uma enorme satisfação em poder inaugurar, hoje, esta ala de Audiovisual que, com certeza, vai perpetuar na linha do tempo de acontecimentos históricos e relevantes da FAAP”, comentou a Sra. Pilar Guillon Liotti, Membro do Conselho do MAB FAAP. O grande destaque da ala fica por conta do CINE FAAP, um cinema profissional de última geração, com capacidade para 88 pessoas. A sala de projeção é equipada com tecnologia de ponta e é a única sala digital do país, situada em uma instituição de ensino superior, que possui projeção 2K com sistema DCP, um projetor Christie Laser e som Dolby digital 5.1. Na entrada do cinema temos uma exposição permanente de cartazes originais, parte do acervo da Filmoteca da FAAP. Além do cinema, a nova ala conta com dois superestúdios. Um de 114m² e outro de 133m², em 8,5m de pé-direito livre, totalizando 247 metros quadrados de espaço dedicados a filmagens, cenografias e afins. Chama a atenção também, um imponente estúdio de vidro para gravações de podcasts, além de mais 4 estúdios multiusos, estúdio de fotografia com um novíssimo laboratório de revelação analógica, sala de rádio, entre outras produções audiovisuais. Diversas ilhas de edição e equipamentos de última geração permitem ao aluno a experiência de aprender com o que há de mais atualizado no mercado profissional. Os estudantes têm à disposição Câmeras Blackmagic 4K, Sony PMW – F55 4K, mesa Pro Tools e Avid, salas de edição com isolamento acústico, ilha de edição 3D, computadores, pacote Adobe e todos os acessórios necessários para as produções mais complexas do cinema, entretenimento, jornalismo e audiovisuais no geral. Vale lembrar que a Filmoteca da FAAP é uma das três maiores do país, junto com a da Cinemateca Brasileira e a do MAM. Sua coleção inclui mais de 10 mil películas, 8 mil cartazes de filmes, 12 mil fotos, além de curtas e séries exibidos em salas de cinema de todo o Brasil. Com esta inauguração, a FAAP, uma instituição contemporânea que se atualiza todos os dias há 77 anos, se consolida como a maior referência no ensino de audiovisual do Brasil, oferecendo aos alunos as melhores ferramentas e tecnologias do mercado para o desenvolvimento de suas habilidades e projetos


Business and International Affairs

Helio Bertachini apresenta palestra ‘Bancos Multilaterais e a carreira do Internacionalista’ 

Nessa última terça-feira, 11, os alunos do BIA participaram da palestra “Bancos Multilaterais e a carreira do Internacionalista” com o mestre em Relações Internacionais e Economia pela UC San Diego School of Global Policy and Strategy, Helio Bertachini, responsável atualmente pelo setor de monitoramento e avaliação de projetos no African Development Bank Group.   “Muitas vezes, é através de eventos como esse que vocês mantêm um objetivo profissional ou o eliminam. Então essa versatilidade é muito boa, bem como trazer profissionais da área para falar a respeito do assunto”, reforça a mediadora Vanessa Braga, professora de Relações Internacionais da FAAP. Bertachini é ex-aluno da FAAP, bacharel em RI e mora atualmente em Joanesburgo, África do Sul. O internacionalista compartilhou com os alunos a sua trajetória profissional no exterior, os desafios, e as oportunidades dentro do setor de bancos públicos internacionais.   O que são os Bancos Multilaterais de Desenvolvimento?   Os Bancos Multilaterais são instituições financeiras públicas que surgiram na década de 1940 com objetivo de reestruturar os países no período pós-guerras mundiais. “Eles basicamente têm a mesma função, falam sobre as mesmas coisas. Como a redução da pobreza, prosperidade compartilhada, desenvolvimento econômico, crescimento sustentável e socioambiental. Basicamente eles trabalham com os mesmos objetivos”, explica Helio.   Os Bancos de Desenvolvimento são divididos em 3 campos de ação. O primeiro está vinculado aos setores reais, tais como infraestrutura, agricultura e educação. O segundo é referente às políticas públicas, uma vez que emprestam dinheiro para que algumas reformas econômicas aconteçam nos países.   Helio ainda complementa: “e tem toda uma parte de pesquisa e produção de conhecimento. Se você entrar no Banco Mundial tem todo um setor de economia aplicada. Tem todo um setor que faz estudos sobre quais políticas públicas fazem mais efeito, muita avaliação de impacto. Tem todo um trabalho sobre tentar investigar qual o real impacto do banco e dos projetos que a gente faz nos países em desenvolvimento”.  As possíveis carreiras  Partindo do alinhamento sobre o que é o Banco Multilateral e quais são as suas frentes de ação, Bertachini destacou a importância do networking, da viagem ao exterior e ainda explicou aos alunos sobre as possíveis carreiras desse setor, como funciona o preparo para as vagas disponíveis no mercado, quais os salários de cada cargo, assim como elucidou como funcionam as equipes de projetos.   São muitas as possibilidades e, entre elas, destacou as equipes responsáveis pela área jurídica, áreas de risco, os especialistas em questões socioambientais, aquisições, front office e country office, economistas, entre outros.     Para qualquer dúvida ou interesse sobre a carreira, os prós e contras, desafios e oportunidades, deixou o seu contato disponível:

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Newsletter