Relações Internacionais

COMPARTILHE

Helio Bertachini apresenta palestra ‘Bancos Multilaterais e a carreira do Internacionalista’ 

Nessa última terça-feira, 11, os alunos do BIA participaram da palestra “Bancos Multilaterais e a carreira do Internacionalista” com o mestre em Relações Internacionais e Economia pela UC San Diego School of Global Policy and Strategy, Helio Bertachini, responsável atualmente pelo setor de monitoramento e avaliação de projetos no African Development Bank Group.   “Muitas vezes, é através de eventos como esse que vocês mantêm um objetivo profissional ou o eliminam. Então essa versatilidade é muito boa, bem como trazer profissionais da área para falar a respeito do assunto”, reforça a mediadora Vanessa Braga, professora de Relações Internacionais da FAAP. Bertachini é ex-aluno da FAAP, bacharel em RI e mora atualmente em Joanesburgo, África do Sul. O internacionalista compartilhou com os alunos a sua trajetória profissional no exterior, os desafios, e as oportunidades dentro do setor de bancos públicos internacionais.   O que são os Bancos Multilaterais de Desenvolvimento?   Os Bancos Multilaterais são instituições financeiras públicas que surgiram na década de 1940 com objetivo de reestruturar os países no período pós-guerras mundiais. “Eles basicamente têm a mesma função, falam sobre as mesmas coisas. Como a redução da pobreza, prosperidade compartilhada, desenvolvimento econômico, crescimento sustentável e socioambiental. Basicamente eles trabalham com os mesmos objetivos”, explica Helio.   Os Bancos de Desenvolvimento são divididos em 3 campos de ação. O primeiro está vinculado aos setores reais, tais como infraestrutura, agricultura e educação. O segundo é referente às políticas públicas, uma vez que emprestam dinheiro para que algumas reformas econômicas aconteçam nos países.   Helio ainda complementa: “e tem toda uma parte de pesquisa e produção de conhecimento. Se você entrar no Banco Mundial tem todo um setor de economia aplicada. Tem todo um setor que faz estudos sobre quais políticas públicas fazem mais efeito, muita avaliação de impacto. Tem todo um trabalho sobre tentar investigar qual o real impacto do banco e dos projetos que a gente faz nos países em desenvolvimento”.  As possíveis carreiras  Partindo do alinhamento sobre o que é o Banco Multilateral e quais são as suas frentes de ação, Bertachini destacou a importância do networking, da viagem ao exterior e ainda explicou aos alunos sobre as possíveis carreiras desse setor, como funciona o preparo para as vagas disponíveis no mercado, quais os salários de cada cargo, assim como elucidou como funcionam as equipes de projetos.   São muitas as possibilidades e, entre elas, destacou as equipes responsáveis pela área jurídica, áreas de risco, os especialistas em questões socioambientais, aquisições, front office e country office, economistas, entre outros.     Para qualquer dúvida ou interesse sobre a carreira, os prós e contras, desafios e oportunidades, deixou o seu contato disponível:


Relações Internacionais na FAAP

Inscreva-se

As últimas notícias do que ACONTECE NA FAAP

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Na FAAP

Saiba tudo o que rolou na 20ª e maior edição da história do Fórum FAAP

O Fórum FAAP consiste em simulações de conferências multilaterais, principalmente do sistema da Organização das Nações Unidas, sendo hoje considerando a maior de seu tipo no Brasil, e é referência justamente devido ao seu pioneirismo e dimensão.   Neste ano, bateu recorde de participantes, com mais de 900 pessoas envolvidas entre alunos e organização. Um número 50% maior que a última edição. Foram mais de 40 escolas presentes, entre a rede pública e particular. Houve também um crescimento de 30% na carga horária da programação.  A cerimônia de abertura aconteceu com lotação máxima no Teatro FAAP, com transmissão simultânea para outros espaços igualmente cheios como o Auditório 1 e o Centro de convenções.   Em depoimento virtual, o Dr. Antonio Bias Bueno Guillon, Diretor-Presidente da FAAP, deu  as boas-vindas a todos e falou sobre a importância da realização desta 20ª edição. “ Há vinte anos, apostamos que criar um ambiente para discussão dos problemas internacionais – era o melhor caminho para formar melhores alunos e melhores cidadãos globais.  O Fórum, desde sempre, foi uma atividade inovadora e de vanguarda que reflete os principais valores FAAP e a excelência acadêmica que prezamos”, disse Dr. Bias.  Convidado de honra desta edição, o Embaixador Fernando de Mello Barreto falou aos alunos: “Como sempre, tem altos e baixos [as negociações]. Quando a gente está no meio do furacão, a gente não percebe que está no meio do furação. (…) Dentro das salas a gente sentia a dificuldade crescendo, o número de países ingressando na OMC era quase o mesmo número do ONU, e aí a gente percebia que eles não estavam tendo a voz do mesmo jeito. O sistema da OMC é diferente, porque a aprovação de resoluções é por voto, e não por consenso como na ONU”, isso para refletir os objetivos e perspectivas que cada comitê deve encarar ao enfrentar o debate.   Mello Barreto atuou como advogado internacional antes de ingressar na diplomacia. Chefiou embaixadas na Austrália e Rússia, além de consulados-gerais na Inglaterra e EUA. Foi professor na USP e no Instituto Rio Branco, e autor de cinco livros e vários artigos sobre história diplomática e direito comparado.  O evento também foi enriquecido com a participação do secretário-geral da ONU, António Guterres, que transmitiu uma mensagem aos alunos por vídeo, expressando gratidão pela participação deles e pelo seu compromisso com o potencial do mundo e da cooperação para resolver desafios globais.  Durante o evento, que durou 5 dias, os estudantes tiveram a oportunidade de desenvolver habilidades fundamentais para seu crescimento, como oratória, pesquisa acadêmica, poder de negociação e escrita formal. Além disso, eles entraram em contato com diversas áreas de conhecimento, como história, geografia, sociologia, filosofia, antropologia, entre outras ciências humanas, bem como áreas outras áreas que estão no centro das discussões atuais, como biológicas e científicas. Cada estudante representou um país, escolhido por sorteio, para defender seus interesses e conciliá-los com as demandas globais.  Tudo isso ocorreu enquanto debatiam temas atuais da agenda global, como sustentabilidade, direitos humanos e economia.   “É uma honra estar à frente do Fórum nesta marca histórica de 20 anos, com o tamanho que chegamos e com a excelência que estamos realizando essa empreitada que forma a próxima geração de cidadãos globais. Me lembro de entrar, como delegado, em 2010, de querer ser estudante da FAAP para organizar o Fórum, que eu fiz em 2012, e desde 2016, inspirar e liderar nossos alunos. São 14 anos me orgulhando a cada dia que um projeto educacional que continuamos a nutrir ano-após-ano, com respeito a tradição e buscando inovação. Que venham mais 20!”, celebrou o Coordenador Geral do Fórum FAAP, o professor Victor

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Newsletter