FAAP é a única brasileira a participar da 69ª edição do Harvard National Model United Nations


DATA


COMPARTILHE


Evento é uma das conferências mais exclusivas do circuito universitário 

O Centro Universitário FAAP foi a única instituição de ensino superior brasileira participante da 69ª edição do Harvard National Model United Nations (HNMUN), que aconteceu de 16 a 19 de fevereiro em Boston, nos Estados Unidos. Esta é a mais antiga e prestigiosa simulação de organizações multilaterais do mundo e, nesta edição, contou com a participação de 1300 alunos, de 150 faculdades de 27 países, debatendo os principais temas da Agência Internacional. 

“Há 20 anos, a FAAP criou seu modelo de simulação – o Fórum FAAP – baseado neste evento internacional. Por isso, é gratificante voltar dessa experiência com 15 alunos e sendo a única faculdade do Brasil selecionada”, comemora Victor Grinberg, coordenador geral da pós-graduação da FAAP. 

Victor acompanhou os 15 alunos de graduação do curso de Relações Internacionais, que representaram os países de Cuba e Andorra, em atividades de imprensa e terceiro setor. O professor explica que os estudantes tiveram a chance de integrar conhecimentos de simulação, abordagem onde a FAAP foi pioneira, agregados pela experiência prática do Fórum FAAP. Isso possibilitou uma participação competitiva no evento, com mais de 8 horas de debates por dia e atividades sociais que fomentaram a integração multicultural.

No evento foram discutidas questões internacionais urgentes, onde os alunos aprenderam a negociar e trabalharam juntos em propostas de políticas e programas detalhados para resolver importantes problemas globais em vários tópicos: desarmamento e segurança internacional, tráfico humano no mundo moderno, uso do espaço sideral, modificação genética de pessoas, automação, desemprego estrutural, feminização da pobreza, crimes cibernéticos, prevenção à fraude de criptomoedas, povos indígenas e direito internacional. 

“A FAAP não só acredita na simulação como ferramenta pedagógica, mas fomenta que os alunos tenham contato para sedimentar essa vivência. Nem todas as faculdades investem nesse tipo de atuação”, explica Victor. 

Carolina Watanabe, aluna do 3° semestre que participou do Fórum FAAP com um Projeto Integrador sobre simulações, conta que, “a preparação para a conferência durou alguns meses e as simulações foram bem parecidas com que o que já fazemos na FAAP”.


DATA



COMPARTILHE

COMPARTILHE

Evento é uma das conferências mais exclusivas do circuito universitário 

O Centro Universitário FAAP foi a única instituição de ensino superior brasileira participante da 69ª edição do Harvard National Model United Nations (HNMUN), que aconteceu de 16 a 19 de fevereiro em Boston, nos Estados Unidos. Esta é a mais antiga e prestigiosa simulação de organizações multilaterais do mundo e, nesta edição, contou com a participação de 1300 alunos, de 150 faculdades de 27 países, debatendo os principais temas da Agência Internacional. 

“Há 20 anos, a FAAP criou seu modelo de simulação – o Fórum FAAP – baseado neste evento internacional. Por isso, é gratificante voltar dessa experiência com 15 alunos e sendo a única faculdade do Brasil selecionada”, comemora Victor Grinberg, coordenador geral da pós-graduação da FAAP. 

Victor acompanhou os 15 alunos de graduação do curso de Relações Internacionais, que representaram os países de Cuba e Andorra, em atividades de imprensa e terceiro setor. O professor explica que os estudantes tiveram a chance de integrar conhecimentos de simulação, abordagem onde a FAAP foi pioneira, agregados pela experiência prática do Fórum FAAP. Isso possibilitou uma participação competitiva no evento, com mais de 8 horas de debates por dia e atividades sociais que fomentaram a integração multicultural.

No evento foram discutidas questões internacionais urgentes, onde os alunos aprenderam a negociar e trabalharam juntos em propostas de políticas e programas detalhados para resolver importantes problemas globais em vários tópicos: desarmamento e segurança internacional, tráfico humano no mundo moderno, uso do espaço sideral, modificação genética de pessoas, automação, desemprego estrutural, feminização da pobreza, crimes cibernéticos, prevenção à fraude de criptomoedas, povos indígenas e direito internacional. 

“A FAAP não só acredita na simulação como ferramenta pedagógica, mas fomenta que os alunos tenham contato para sedimentar essa vivência. Nem todas as faculdades investem nesse tipo de atuação”, explica Victor. 

Carolina Watanabe, aluna do 3° semestre que participou do Fórum FAAP com um Projeto Integrador sobre simulações, conta que, “a preparação para a conferência durou alguns meses e as simulações foram bem parecidas com que o que já fazemos na FAAP”.

Relações Internacionais na FAAP

Inscreva-se

Outras notícias que você também pode gostar

Você está vendo:

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP


Business and International Affairs

Príncipe da Malásia aborda democracia e faz análise comparativa com o Brasil em palestra na FAAP

Em um evento marcante, a Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) teve a honra de receber o príncipe da Malásia, Tunku Zain Al-‘Abidin, um renomado líder dedicado aos estudos sobre política e economia na Ásia. Em uma impactante Aula Magna do programa Business and International Affairs, conduzida pela coordenadora do curso de Relações Internacionais da FAAP e liderança à frente do BIA, Fernanda Magnotta o príncipe malaio compartilhou insights valiosos sobre a democracia e as instituições em seu país, falou sobre modelos de desenvolvimento econômico e temas de política externa. “A FAAP tem uma tradição de receber autoridades de diversos países. E é uma oportunidade única para os nossos alunos, que ouçam direto dos tomadores de decisão outras perspectivas sobre temas importantes”, disse a professora Fernanda Magnotta sobre o evento. Além de revelar sua afinidade pela música popular brasileira e destacar as notáveis semelhanças entre a Malásia e o Brasil, Tunku Zain Al-‘Abidin trouxe discussões sobre a história de sua nação e a transição política nos últimos anos. Reconhecido como um especialista proeminente em questões internacionais, o príncipe é membro de diversas universidades na Malásia e também ocupa a posição de fundador e presidente do Institute for Democracy and Economic Affairs (IDEAS). No final da aula magna, o Sua Alteza compartilhou: “tive uma sessão ótima com os alunos e estou maravilhado com o tamanho do interesse na Malásia. Me sinto muito feliz em compartilhar minha experiência com o Brasil.” O IDEAS, um instituto de pesquisa independente e sem fins lucrativos com sede na Malásia, dedica-se a oferecer soluções inovadoras para os desafios nas políticas públicas. Sua missão central envolve promover uma economia competitiva, fortalecer a confiança nas instituições e trabalhar pela inclusão na Malásia. Segundo informações divulgadas em seu site, o IDEAS orienta sua atuação pela promoção de políticas públicas fundamentadas no respeito à lei, governo limitado, mercado livre e indivíduos livres. Além de publicar pesquisas de ponta, o instituto engaja-se em diálogos construtivos com governos, legisladores, empresários e a sociedade civil. Facilitando o intercâmbio entre indivíduos com interesses similares, o IDEAS também desempenha um papel vital na organização de programas educacionais que visam enriquecer o entendimento público sobre questões fundamentais. O evento ocorreu em parceria com a Embaixada do Brasil em Kuala


Relações Internacionais

Fernanda Magnotta compõe o grupo Global Fellows do Wilson Center

A professora Fernanda Magnotta, coordenadora do curso de Relações Internacionais da FAAP e liderança à frente do BIA, o novo programa na área de negócios da instituição, acaba de ser convidada para compor o seleto grupo de “Global Fellows” do Wilson Center, de Washinton, DC. Trata-se de um dos mais poderosos think tanks do mundo e dos maiores dos Estados Unidos. Esse gesto reconhece a Profa. Magnotta como uma liderança intelectual no Brasil e a inclui como parte de uma das redes de relacionamento mais prestigiadas do planeta. Fernanda é prata da casa. Graduou-se na FAAP, em 2009, tornou-se parte do corpo docente ainda como “jovem professora”, em 2010, e ocupa a coordenação do curso de Relações Internacionais desde 2013. Ao todo, já são 14 anos de docência e dedicação a inúmeros projetos. Fernanda tem mestrado e doutorado na área, é especialista em política dos EUA, com foco nas relações entre EUA-China-América Latina. Seu trabalho inclui publicações acadêmicas e artigos de opinião especializados com circulação em diferentes idiomas. Já foi consultora da Comissão de Relações Internacionais da OAB, em São Paulo, e atualmente é Senior Fellow do CEBRI, do Rio de Janeiro. Além disso, contribui regularmente como colunista para o Portal UOL e para a Rádio CBN. Reconhecida internacionalmente, liderou a delegação da Cúpula da Juventude do G20 do Brasil na China, e observou as eleições dos EUA de 2016 em Ohio, convidada pela Embaixada dos EUA. Selecionada para o Programa W30 da UCLA em 2017, está entre os top 30 em gestão acadêmica global. Recebeu uma concorrida bolsa Fulbright para realizar pesquisa na University of Southern California em 2022. Suas análises aparecem nos principais meios de comunicação no Brasil, nos EUA e na Europa frequentemente. Magnotta é palestrante regular de cursos e treinamentos para diplomatas e oficiais militares, lidera projetos envolvendo autoridades, pesquisadores e o setor privado principalmente no Brasil e nos Estados

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Newsletter