OS DIRETORES ANDRADINA AZEVEDO E DIDA ANDRADE E AS DIRETORAS DE ARTE MARÍLIA FRANCO E KARLA SALVONI, DO FILME “30 ANOS BLUES”, DISCUTEM A PRODUÇÃO DE BAIXO ORÇAMENTO NO 17º DIÁLOGOS NA WEB – FAAP

CATEGORIA


DATA


COMPARTILHE


No dia 1º de setembro, o curso de Cinema da FAAP trará importantes nomes do cinema nacional para discutir sobre o filme independente de guerrilha “30 Anos Blues” e sobre como fazer um filme sem muito recurso e de baixo orçamento. 

O encontro reunirá os diretores de cinema Andradina Azevedo e Dida Andrade e as diretoras de arte Marília Franco e Karla Salvoni. 

Com duração de 1 hora, será realizado por meio da plataforma Zoom e contará com mediação do professor Humberto Neiva, coordenador do curso de Cinema da FAAP. 

O evento será aberto à comunidade faapiana e ao público externo. Para participar, o público externo deverá se inscrever pelo link: https://central.faap.br/inscricaoonline/eventos/EventoIdentificacao.aspx?curso=PWEDWFSP_01.09.20 

O filme “30 Anos Blues” conta a história de Diogo (Dida Andrade), que após cinco anos afastado, retorna a São Paulo e reencontra o amigo André (Andradina Azevedo), que enfrenta problemas no relacionamento com Júlia (Carol Melgaço). Cansado da rotina e da ausência da paixão do início de namoro, André passa a se interessar por outras mulheres ao mesmo tempo em que lida com a frustração de não conseguir trabalhar com Cinema, área em que se formou. Já Diogo voltou a morar com os pais e, sem rumo, se envolve com uma antiga namorada, Helena (Julia Ianina), ao reencontrá-la em uma reunião da turma da faculdade. O problema é que ela, atualmente, mantém um relacionamento estável com outra pessoa. 

ANDRADINA AZEVEDO e DIDA ANDRADE – Os diretores se conheceram no curso de Cinema da FAAP. Durante a faculdade, realizaram três curtas-metragens que passaram em mais de 70 festivais nacionais e internacionais, ganhando diversos prêmios. O longa de estreia da dupla, “A Bruta Flor do Querer”, venceu dois prêmios no Festival de Gramado como melhor direção e melhor fotografia, e foi lançado em mais de 20 salas. Foi adquirido pelo Canal Brasil e hoje pode ser visto no Amazon Prime e nos canais do grupo Turner. 

Em 2019, estrearam o novo longa “30 Anos Blues”, também no Festival de Gramado, que venceu o Prêmio do Júri. O filme será representado internacionalmente pela empresa francesa Wide e em setembro passará no cine drive-in

No momento, eles estão trabalhando no roteiro do terceiro longa, “O Herdeiro: a Bíblia segundo Darwin”. 

MARÍLIA FRANCO – Diretora de Arte formada em Arquitetura e Urbanismo na Escola da Cidade, começou sua carreira como arquiteta no escritório Isay Weinfeld, um dos maiores do Brasil, onde atuou na concepção criativa de projetos assim como desenvolveu desenhos técnicos e executivos desde a escala do mobiliário ao edifício. Em sequência, encontrou na direção de arte uma nova forma de colocar em prática os conhecimentos vindos da arquitetura. Entre as séries que assinou a Direção de Arte está “Refazenda com Bela Gil” e a série educativa “Show da História”, em parceria com Karla Salvoni, dirigida por Antônio Hamburger e vencedora dos prêmios de Melhor Direção de Arte, Melhor Série Educativa, Melhor Direção no Rio Web Fest 2017 e Melhor Programa de Estúdio nos Prêmios Tal (Televisión América Latina) 2019. Assinou, também, em parceria com Karla Salvoni, a direção de arte do longa-metragem “30 Anos Blues”, dirigido por Andradina Azevedo e Dida Andrade, vencedor do ‘Prêmio Especial do Júri do Festival de Gramado de 2019’, e “Eu Nunca” com roteiro e direção de Kauê Telolli. Em 2013, teve seu trabalho final de graduação “Evidências” selecionado e exposto na Décima Bienal de Arquitetura de São Paulo. 

KARLA SALVONI – Em 2010, formou-se em Cinema pela FAAP e, desde então, trabalha com direção de arte e cenografia para cinema e publicidade. Durante 7 anos foi assistente de diversos diretores de arte e a partir de 2015 começou assinar os seus projetos em publicidades e outros autorais. Já realizou 4 longas como diretora de arte, entre eles, “30 Anos Blues”, de Dida Andrade e Andradina Azevedo, e “Mãe”, de Cristiano Burlan, com estreia prevista em 2021. 

DIA: 01/09 (TERÇA-FEIRA) 

HORÁRIO: 16h 

DURAÇÃO: 1 HORA 

PÚBLICO: ALUNOS E PROFESSORES E CONVIDADOS 

ASSUNTO DO DEBATE: 30 ANOS BLUES – O FILME DE GUERRILHA 

CONVIDADOS: os diretores ANDRADINA AZEVEDO e DIDA ANDRADE e as diretoras de arte MARÍLIA FRANCO e KARLA SALVONI. 


COMPARTILHE

COMPARTILHE

No dia 1º de setembro, o curso de Cinema da FAAP trará importantes nomes do cinema nacional para discutir sobre o filme independente de guerrilha “30 Anos Blues” e sobre como fazer um filme sem muito recurso e de baixo orçamento. 

O encontro reunirá os diretores de cinema Andradina Azevedo e Dida Andrade e as diretoras de arte Marília Franco e Karla Salvoni. 

Com duração de 1 hora, será realizado por meio da plataforma Zoom e contará com mediação do professor Humberto Neiva, coordenador do curso de Cinema da FAAP. 

O evento será aberto à comunidade faapiana e ao público externo. Para participar, o público externo deverá se inscrever pelo link: https://central.faap.br/inscricaoonline/eventos/EventoIdentificacao.aspx?curso=PWEDWFSP_01.09.20 

O filme “30 Anos Blues” conta a história de Diogo (Dida Andrade), que após cinco anos afastado, retorna a São Paulo e reencontra o amigo André (Andradina Azevedo), que enfrenta problemas no relacionamento com Júlia (Carol Melgaço). Cansado da rotina e da ausência da paixão do início de namoro, André passa a se interessar por outras mulheres ao mesmo tempo em que lida com a frustração de não conseguir trabalhar com Cinema, área em que se formou. Já Diogo voltou a morar com os pais e, sem rumo, se envolve com uma antiga namorada, Helena (Julia Ianina), ao reencontrá-la em uma reunião da turma da faculdade. O problema é que ela, atualmente, mantém um relacionamento estável com outra pessoa. 

ANDRADINA AZEVEDO e DIDA ANDRADE – Os diretores se conheceram no curso de Cinema da FAAP. Durante a faculdade, realizaram três curtas-metragens que passaram em mais de 70 festivais nacionais e internacionais, ganhando diversos prêmios. O longa de estreia da dupla, “A Bruta Flor do Querer”, venceu dois prêmios no Festival de Gramado como melhor direção e melhor fotografia, e foi lançado em mais de 20 salas. Foi adquirido pelo Canal Brasil e hoje pode ser visto no Amazon Prime e nos canais do grupo Turner. 

Em 2019, estrearam o novo longa “30 Anos Blues”, também no Festival de Gramado, que venceu o Prêmio do Júri. O filme será representado internacionalmente pela empresa francesa Wide e em setembro passará no cine drive-in

No momento, eles estão trabalhando no roteiro do terceiro longa, “O Herdeiro: a Bíblia segundo Darwin”. 

MARÍLIA FRANCO – Diretora de Arte formada em Arquitetura e Urbanismo na Escola da Cidade, começou sua carreira como arquiteta no escritório Isay Weinfeld, um dos maiores do Brasil, onde atuou na concepção criativa de projetos assim como desenvolveu desenhos técnicos e executivos desde a escala do mobiliário ao edifício. Em sequência, encontrou na direção de arte uma nova forma de colocar em prática os conhecimentos vindos da arquitetura. Entre as séries que assinou a Direção de Arte está “Refazenda com Bela Gil” e a série educativa “Show da História”, em parceria com Karla Salvoni, dirigida por Antônio Hamburger e vencedora dos prêmios de Melhor Direção de Arte, Melhor Série Educativa, Melhor Direção no Rio Web Fest 2017 e Melhor Programa de Estúdio nos Prêmios Tal (Televisión América Latina) 2019. Assinou, também, em parceria com Karla Salvoni, a direção de arte do longa-metragem “30 Anos Blues”, dirigido por Andradina Azevedo e Dida Andrade, vencedor do ‘Prêmio Especial do Júri do Festival de Gramado de 2019’, e “Eu Nunca” com roteiro e direção de Kauê Telolli. Em 2013, teve seu trabalho final de graduação “Evidências” selecionado e exposto na Décima Bienal de Arquitetura de São Paulo. 

KARLA SALVONI – Em 2010, formou-se em Cinema pela FAAP e, desde então, trabalha com direção de arte e cenografia para cinema e publicidade. Durante 7 anos foi assistente de diversos diretores de arte e a partir de 2015 começou assinar os seus projetos em publicidades e outros autorais. Já realizou 4 longas como diretora de arte, entre eles, “30 Anos Blues”, de Dida Andrade e Andradina Azevedo, e “Mãe”, de Cristiano Burlan, com estreia prevista em 2021. 

DIA: 01/09 (TERÇA-FEIRA) 

HORÁRIO: 16h 

DURAÇÃO: 1 HORA 

PÚBLICO: ALUNOS E PROFESSORES E CONVIDADOS 

ASSUNTO DO DEBATE: 30 ANOS BLUES – O FILME DE GUERRILHA 

CONVIDADOS: os diretores ANDRADINA AZEVEDO e DIDA ANDRADE e as diretoras de arte MARÍLIA FRANCO e KARLA SALVONI. 


DATA



CATEGORIA

Desafio Salvador Dalí: Uma exposição surreal na FAAP

Comprar Ingresso

Outras notícias que você também pode gostar

Você está vendo:

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP


Na FAAP

FAAP inaugura Cinema e nova ala de Audiovisual 

FAAP inaugurou, nesta terça-feira, a mais completa, tecnológica e sofisticada ala acadêmica de Audiovisual do Brasil, com evento lotado. Localizada no prédio 1 da Fundação, a nova ala atende os cursos de Cinema, Produção Audiovisual, Jornalismo e todos os outros cursos que de uma forma ou de outra transitam pelo mundo da comunicação. “Sinto uma enorme satisfação em poder inaugurar, hoje, esta ala de Audiovisual que, com certeza, vai perpetuar na linha do tempo de acontecimentos históricos e relevantes da FAAP”, comentou a Sra. Pilar Guillon Liotti, Membro do Conselho do MAB FAAP. O grande destaque da ala fica por conta do CINE FAAP, um cinema profissional de última geração, com capacidade para 88 pessoas. A sala de projeção é equipada com tecnologia de ponta e é a única sala digital do país, situada em uma instituição de ensino superior, que possui projeção 2K com sistema DCP, um projetor Christie Laser e som Dolby digital 5.1. Na entrada do cinema temos uma exposição permanente de cartazes originais, parte do acervo da Filmoteca da FAAP. Além do cinema, a nova ala conta com dois superestúdios. Um de 114m² e outro de 133m², em 8,5m de pé-direito livre, totalizando 247 metros quadrados de espaço dedicados a filmagens, cenografias e afins. Chama a atenção também, um imponente estúdio de vidro para gravações de podcasts, além de mais 4 estúdios multiusos, estúdio de fotografia com um novíssimo laboratório de revelação analógica, sala de rádio, entre outras produções audiovisuais. Diversas ilhas de edição e equipamentos de última geração permitem ao aluno a experiência de aprender com o que há de mais atualizado no mercado profissional. Os estudantes têm à disposição Câmeras Blackmagic 4K, Sony PMW – F55 4K, mesa Pro Tools e Avid, salas de edição com isolamento acústico, ilha de edição 3D, computadores, pacote Adobe e todos os acessórios necessários para as produções mais complexas do cinema, entretenimento, jornalismo e audiovisuais no geral. Vale lembrar que a Filmoteca da FAAP é uma das três maiores do país, junto com a da Cinemateca Brasileira e a do MAM. Sua coleção inclui mais de 10 mil películas, 8 mil cartazes de filmes, 12 mil fotos, além de curtas e séries exibidos em salas de cinema de todo o Brasil. Com esta inauguração, a FAAP, uma instituição contemporânea que se atualiza todos os dias há 77 anos, se consolida como a maior referência no ensino de audiovisual do Brasil, oferecendo aos alunos as melhores ferramentas e tecnologias do mercado para o desenvolvimento de suas habilidades e projetos


Business and International Affairs

Helio Bertachini apresenta palestra ‘Bancos Multilaterais e a carreira do Internacionalista’ 

Nessa última terça-feira, 11, os alunos do BIA participaram da palestra “Bancos Multilaterais e a carreira do Internacionalista” com o mestre em Relações Internacionais e Economia pela UC San Diego School of Global Policy and Strategy, Helio Bertachini, responsável atualmente pelo setor de monitoramento e avaliação de projetos no African Development Bank Group.   “Muitas vezes, é através de eventos como esse que vocês mantêm um objetivo profissional ou o eliminam. Então essa versatilidade é muito boa, bem como trazer profissionais da área para falar a respeito do assunto”, reforça a mediadora Vanessa Braga, professora de Relações Internacionais da FAAP. Bertachini é ex-aluno da FAAP, bacharel em RI e mora atualmente em Joanesburgo, África do Sul. O internacionalista compartilhou com os alunos a sua trajetória profissional no exterior, os desafios, e as oportunidades dentro do setor de bancos públicos internacionais.   O que são os Bancos Multilaterais de Desenvolvimento?   Os Bancos Multilaterais são instituições financeiras públicas que surgiram na década de 1940 com objetivo de reestruturar os países no período pós-guerras mundiais. “Eles basicamente têm a mesma função, falam sobre as mesmas coisas. Como a redução da pobreza, prosperidade compartilhada, desenvolvimento econômico, crescimento sustentável e socioambiental. Basicamente eles trabalham com os mesmos objetivos”, explica Helio.   Os Bancos de Desenvolvimento são divididos em 3 campos de ação. O primeiro está vinculado aos setores reais, tais como infraestrutura, agricultura e educação. O segundo é referente às políticas públicas, uma vez que emprestam dinheiro para que algumas reformas econômicas aconteçam nos países.   Helio ainda complementa: “e tem toda uma parte de pesquisa e produção de conhecimento. Se você entrar no Banco Mundial tem todo um setor de economia aplicada. Tem todo um setor que faz estudos sobre quais políticas públicas fazem mais efeito, muita avaliação de impacto. Tem todo um trabalho sobre tentar investigar qual o real impacto do banco e dos projetos que a gente faz nos países em desenvolvimento”.  As possíveis carreiras  Partindo do alinhamento sobre o que é o Banco Multilateral e quais são as suas frentes de ação, Bertachini destacou a importância do networking, da viagem ao exterior e ainda explicou aos alunos sobre as possíveis carreiras desse setor, como funciona o preparo para as vagas disponíveis no mercado, quais os salários de cada cargo, assim como elucidou como funcionam as equipes de projetos.   São muitas as possibilidades e, entre elas, destacou as equipes responsáveis pela área jurídica, áreas de risco, os especialistas em questões socioambientais, aquisições, front office e country office, economistas, entre outros.     Para qualquer dúvida ou interesse sobre a carreira, os prós e contras, desafios e oportunidades, deixou o seu contato disponível:


Na FAAP

Luiz Felipe Pondé ministra aula inaugural de sua Pós na FAAP

Nessa segunda-feira, 10, Luiz Felipe Pondé ministrou aula inaugural de sua Pós-Graduação “Mercado e Comportamento no Século XXI”, na FAAP. As aulas da pós-graduação serão online. Uma parte dos conteúdos será gravada, e outra será em formato de live. Todas as lives ficarão disponíveis para consultas. O curso terá duração de até 12 meses e vai contar com nomes de peso do mercado como: Walter Longo, publicitário especialista em comunicação e interatividade. Rodrigo Petronio, filósofo e escritor. João Braga, historiador da moda e professor dos cursos de graduação e pós-graduação em Moda da FAAP. Davi Lago, professor de Filosofia do Direito e colunista da revista Veja, Estado da Arte/Estadão, Jornal Em Tempo e G1. Eduardo Wolf, filósofo e colaborador da revista Veja e editor da plataforma multimídia O Estado da Arte, no jornal O Estado de São Paulo. Juliana de Albuquerque, filósofa e colunista da Folha de São Paulo. Martha Gabriel, especialista em inovação, palestrante keynote internacional premiada, 8 TEDx. João Pereira Coutinho, cientista político, cronista e colunista da Folha de São Paulo e Colaborador do jornal diário português Correio da Manhã. Para estar à frente do mercado é preciso desenvolver um pensamento crítico capaz de antecipar tendências e navegar com destreza por esse novo mundo. Esse é o foco da pós-graduação “Mercado e Comportamento no Século XXI”, concebida por Luiz Felipe Pondé, o renomado filósofo, escritor e ensaísta brasileiro. Se interessou? Garanta sua

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Newsletter