“CONVERSAS NO MAB” REÚNE ESPECIALISTAS PARA DISCUTIR AS EXPOSIÇÕES “SÃO FRANCISCO – NA ARTE DE MESTRES ITALIANOS” E “PALAVRAS SOMAM” – COM FELIPE CHAIMOVICH E GUERREIRO DO DIVINO AMOR

CATEGORIA


DATA


COMPARTILHE


O Museu de Arte Brasileira da FAAP preparou para o mês de março duas “Conversas no MAB”. A primeira delas acontece no dia 8 de março, com a participação de Felipe Chaimovich, que conversará com o público sobre a exposição em cartaz no MAB FAAP “São Francisco na arte de mestres italianos”. A mostra reúne obras de artistas dos séculos XV, XVI, XVII e XVIII, como Tiziano Vecellio, Pietro Perugino e Guido Reni, sendo a maioria proveniente de coleções públicas de regiões diversas da Itália.

No dia 11 de março, é a vez do artista Guerreiro do Divino Amor, que falará sobre a sua obra “Supercomplexo metropolitano expandido”, exposta na mostra “Palavras Somam”. A exposição retrata um amplo período da história da arte brasileira, desde a década de 1940 até os dias atuais, e traz à tona a presença e a potência da palavra nas artes visuais.

 

Saiba mais sobre a exposição “São Francisco – Na arte de mestres italianos”

 

Cilque aqui para mais informações sobre a mostra “Palavras Somam”

 

CONVERSAS NO MAB

 

Com Felipe Chaimovich – dia 08 de março, às 11h – MAB FAAP – Salão Cultural

 

Com Guerreiro do Divino Amor – 11 de março, às 14h – MAB FAAP – Sala Annie Penteado

 

Rua: Alagoas, 903 – Higienópolis

Mais informações: (11)3662.7198/ faap.br/museu

 

Felipe Chaimovich

Nascido em Santiago do Chile em 1968, Felipe Soeiro Chaimovich é professor titular pleno de História da Arte Contemporânea e Crítica de Arte na Fundação Armando Alvares Penteado, em São Paulo, e curador do Museu de Arte Moderna de São Paulo desde 2002. Atua também como crítico de arte do jornal Folha de São Paulo desde 2000 e possui doutorado e pós-doutorado em Filosofia pela Universidade de São Paulo.

 

Guerreiro do Divino Amor

Formado em Arquitetura na École Nationale Supérieure d’Architecture de Grenoble e na La Cambre Architecture de Bruxelas, Guerreiro do Divino Amor é descendente de pai europeu e mãe brasileira (ele suíço, ela carioca), um mestiço no melhor estilo pós-colonial. O nome Divino Amor foi roubado de uma de suas madrastas, pastora de igreja evangélica no Rio de Janeiro. A obra “Supercomplexo metropolitano expandido”, presente na exposição, é uma máquina superficcional de poder, sucesso e expansão. Ela se articula em torno de vários núcleos magnéticos superficcionais interligados por superdutos e supervórtices. Sua pesquisa toma forma em vídeos, publicações e painéis de backlight animados e seu projeto constrói um universo de ficção científica a partir de elementos de realidade.


DATA



CATEGORIA


COMPARTILHE

COMPARTILHE

O Museu de Arte Brasileira da FAAP preparou para o mês de março duas “Conversas no MAB”. A primeira delas acontece no dia 8 de março, com a participação de Felipe Chaimovich, que conversará com o público sobre a exposição em cartaz no MAB FAAP “São Francisco na arte de mestres italianos”. A mostra reúne obras de artistas dos séculos XV, XVI, XVII e XVIII, como Tiziano Vecellio, Pietro Perugino e Guido Reni, sendo a maioria proveniente de coleções públicas de regiões diversas da Itália.

No dia 11 de março, é a vez do artista Guerreiro do Divino Amor, que falará sobre a sua obra “Supercomplexo metropolitano expandido”, exposta na mostra “Palavras Somam”. A exposição retrata um amplo período da história da arte brasileira, desde a década de 1940 até os dias atuais, e traz à tona a presença e a potência da palavra nas artes visuais.

 

Saiba mais sobre a exposição “São Francisco – Na arte de mestres italianos”

 

Cilque aqui para mais informações sobre a mostra “Palavras Somam”

 

CONVERSAS NO MAB

 

Com Felipe Chaimovich – dia 08 de março, às 11h – MAB FAAP – Salão Cultural

 

Com Guerreiro do Divino Amor – 11 de março, às 14h – MAB FAAP – Sala Annie Penteado

 

Rua: Alagoas, 903 – Higienópolis

Mais informações: (11)3662.7198/ faap.br/museu

 

Felipe Chaimovich

Nascido em Santiago do Chile em 1968, Felipe Soeiro Chaimovich é professor titular pleno de História da Arte Contemporânea e Crítica de Arte na Fundação Armando Alvares Penteado, em São Paulo, e curador do Museu de Arte Moderna de São Paulo desde 2002. Atua também como crítico de arte do jornal Folha de São Paulo desde 2000 e possui doutorado e pós-doutorado em Filosofia pela Universidade de São Paulo.

 

Guerreiro do Divino Amor

Formado em Arquitetura na École Nationale Supérieure d’Architecture de Grenoble e na La Cambre Architecture de Bruxelas, Guerreiro do Divino Amor é descendente de pai europeu e mãe brasileira (ele suíço, ela carioca), um mestiço no melhor estilo pós-colonial. O nome Divino Amor foi roubado de uma de suas madrastas, pastora de igreja evangélica no Rio de Janeiro. A obra “Supercomplexo metropolitano expandido”, presente na exposição, é uma máquina superficcional de poder, sucesso e expansão. Ela se articula em torno de vários núcleos magnéticos superficcionais interligados por superdutos e supervórtices. Sua pesquisa toma forma em vídeos, publicações e painéis de backlight animados e seu projeto constrói um universo de ficção científica a partir de elementos de realidade.

Mercado e comportamento no Século XXI

Garanta sua vaga

Outras notícias que você também pode gostar

Você está vendo:

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP


Comunicação e Audiovisual

FAAPCast | Ex-aluno conta sobre sua trajetória e conquistas no mundo de games  

Apresentado por Ana Júlia Ribeiro, o FAAPCast recebeu esta semana Rodrigo Terra, ex-aluno de Rádio e TV da FAAP, que compartilhou detalhes sobre sua trajetória desde os primeiros passos na universidade até as conquistas que o tornaram uma referência no cenário internacional.  Ao entrar na FAAP, Terra encontrou o ambiente propício para explorar sua curiosidade e múltiplos interesses. Fascinado pelos bastidores e pela parte técnica da produção audiovisual, percebeu a importância de compreender todo o processo para se destacar no mercado. Sua atuação como aluno da FAAP já mostrava sua habilidade em conectar pessoas e conteúdos, preparando o terreno para seu futuro.   A história de Rodrigo é marcada por uma série de experiências enriquecedoras, incluindo estágios em televisão, iniciação científica na FAAP e trabalhos freelancers em diversas empresas. Essas experiências culminaram na fundação da produtora FAZENDA URBANA, ao lado de seu irmão, consolidando sua posição no mercado audiovisual brasileiro.   No entanto, o ápice de sua carreira veio com o reconhecimento internacional. Terra tornou-se o primeiro brasileiro a receber um prêmio no Festival de Veneza, com sua obra “The Line”, uma mistura inovadora de instalação artística e narrativa de games, que também foi premiada com um EMMY.   Hoje, Rodrigo é cofundador da ARVORE e presidente da Abragames, e a conversa com ele abordou desde sua visão sobre conteúdo até suas reflexões sobre a essência humana, proporcionando aos ouvintes uma experiência inspiradora.  Para aqueles que desejam entender os bastidores do sucesso e as complexidades do mercado de entretenimento, este episódio do FAAPCast está disponível em nosso canal no

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Newsletter