COM NOTA MÁXIMA, FAAP É CREDENCIADA COMO CENTRO UNIVERSITÁRIO PELO MEC

CATEGORIA


DATA


COMPARTILHE


A FAAP recebeu nota máxima e foi credenciada como Centro Universitário pelo Ministério da Educação (MEC). A nova classificação garante à instituição maior autonomia, flexibilidade e agilidade em seus processos acadêmicos, para a criação de novos cursos, a promoção de sinergias e a transversalidade entre as áreas, de acordo com as exigências do mercado. 

“A autorização do MEC para o Centro Universitário FAAP irá permitir a organização da trajetória formativa dos alunos, com estágios supervisionados, Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), atividades práticas e de extensão, além de projetos integradores. Com um currículo dinâmico e a orientação de nossos professores, vamos oferecer uma transição entre as disciplinas obrigatórias e complementares, além da consolidação de competências emocionais (soft skills), formando profissionais aptos para atuar em qualquer área do mercado”, afirma Rogério Massaro Suriani, assessor de Assuntos Acadêmicos da FAAP. 

Os conceitos pedagógicos da instituição, já aplicados nos programas de ensino atuais, foram importantes no credenciamento para Centro Universitário. Entre eles estão a transversalidade, interdisciplinaridade, globalização e internacionalização, integração entre teoria e prática, aprendizagem digital, processos colaborativos e cooperativos, além do uso integrado de tecnologias digitais nas modalidades presenciais e a distância. 

Alterações curriculares voltadas ao mercado 

Prestes a completar 75 anos, a FAAP se posiciona como uma referência em diversas áreas do conhecimento e tem muitos de seus 19 cursos de graduação com a nota máxima nos critérios do MEC que avaliam a qualidade do ensino, como corpo docente, infraestrutura e projeto pedagógico. 

Além disso, desde 2019, Grupos de Trabalho estudam o contexto institucional, bem como os cenários nacional e internacional do ensino superior, fortemente impactados pela pandemia de COVID-19. Essa nova realidade exigiu de professores e alunos mudanças significativas nos processos de ensino e aprendizagem e nas práticas pedagógicas em busca de transformação e inovação. 

Entre as mudanças, os cursos de graduação vêm ganhando, há alguns anos, maior foco em questões sociais e ambientais, além de serem atualizados com práticas e soluções desafios reais de empresas, ONGs e projetos de comunidade que recebem a mentoria de alunos e profissionais da instituição. As parcerias nesse sentido são firmadas por áreas como FAAP Responsabilidade Social, Business Hub e Gestão de Carreiras. 

“A FAAP se prepara para ser uma instituição que se define como um oceano de possibilidades formativas, com a perspectiva da geração de profissionais competitivos e preparados para os desafios de um mundo instável, líquido e incerto”, conclui Massaro.

Excelência

Desde o último mês de outubro, a FAAP vem utilizando uma campanha de reposicionamento de sua marca. De acordo com a pesquisa realizada com alunos e candidatos a ingresso na instituição, o renome no campo das artes, a qualidade superior do ensino, por estar entre as instituições mais bem avaliadas em rankings e acreditações, além do reconhecimento e tradição nas áreas de educação e cultura são os atributos que motivam os jovens a optarem pela FAAP. 

A maioria desses estudantes busca boas oportunidades na carreira escolhida, com um leque de conhecimentos que os tornem pessoas criativas e visionárias.A qualidade dos cursos, com atividades e conteúdos complementares, e um corpo docente próximo e de alto nível, composto por acadêmicos e profissionais de mercado, conferindo atualizações constantes ao programa, são outros atributos apontados pelos alunos que participaram da pesquisa interna.

Dos alunos consultados, 74% estão satisfeitos ou muito satisfeitos com o curso; 78% estão satisfeitos ou muito satisfeitos com os professores. Didática, conteúdo, excelência e dedicação foram as principais características consideradas em relação aos professores. 

A pesquisa mostrou, ainda, a importância da vivência internacional que a FAAP proporciona, nesse momento de retomada pós-pandemia. Dos alunos consultados pela pesquisa, 88% foram impactados por alguma atividade, entre os cursos ou programas oferecidos pelo Departamento de Internacionalização e Idiomas. Com a volta da possibilidade de intercâmbios internacionais, a área possui, hoje, convênios com mais de 300 universidades, em cinco continentes.

Com um grande número de alunos em cursos clássicos, como Administração, Direito e Economia, a FAAP é referência também nas áreas de Arquitetura, Cinema, Animação e Design, que estão no ranking de cursos mais procurados, ao lado de Moda, Relações Internacionais, Publicidade e Propaganda e Artes Visuais. 


COMPARTILHE

COMPARTILHE

A FAAP recebeu nota máxima e foi credenciada como Centro Universitário pelo Ministério da Educação (MEC). A nova classificação garante à instituição maior autonomia, flexibilidade e agilidade em seus processos acadêmicos, para a criação de novos cursos, a promoção de sinergias e a transversalidade entre as áreas, de acordo com as exigências do mercado. 

“A autorização do MEC para o Centro Universitário FAAP irá permitir a organização da trajetória formativa dos alunos, com estágios supervisionados, Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), atividades práticas e de extensão, além de projetos integradores. Com um currículo dinâmico e a orientação de nossos professores, vamos oferecer uma transição entre as disciplinas obrigatórias e complementares, além da consolidação de competências emocionais (soft skills), formando profissionais aptos para atuar em qualquer área do mercado”, afirma Rogério Massaro Suriani, assessor de Assuntos Acadêmicos da FAAP. 

Os conceitos pedagógicos da instituição, já aplicados nos programas de ensino atuais, foram importantes no credenciamento para Centro Universitário. Entre eles estão a transversalidade, interdisciplinaridade, globalização e internacionalização, integração entre teoria e prática, aprendizagem digital, processos colaborativos e cooperativos, além do uso integrado de tecnologias digitais nas modalidades presenciais e a distância. 

Alterações curriculares voltadas ao mercado 

Prestes a completar 75 anos, a FAAP se posiciona como uma referência em diversas áreas do conhecimento e tem muitos de seus 19 cursos de graduação com a nota máxima nos critérios do MEC que avaliam a qualidade do ensino, como corpo docente, infraestrutura e projeto pedagógico. 

Além disso, desde 2019, Grupos de Trabalho estudam o contexto institucional, bem como os cenários nacional e internacional do ensino superior, fortemente impactados pela pandemia de COVID-19. Essa nova realidade exigiu de professores e alunos mudanças significativas nos processos de ensino e aprendizagem e nas práticas pedagógicas em busca de transformação e inovação. 

Entre as mudanças, os cursos de graduação vêm ganhando, há alguns anos, maior foco em questões sociais e ambientais, além de serem atualizados com práticas e soluções desafios reais de empresas, ONGs e projetos de comunidade que recebem a mentoria de alunos e profissionais da instituição. As parcerias nesse sentido são firmadas por áreas como FAAP Responsabilidade Social, Business Hub e Gestão de Carreiras. 

“A FAAP se prepara para ser uma instituição que se define como um oceano de possibilidades formativas, com a perspectiva da geração de profissionais competitivos e preparados para os desafios de um mundo instável, líquido e incerto”, conclui Massaro.

Excelência

Desde o último mês de outubro, a FAAP vem utilizando uma campanha de reposicionamento de sua marca. De acordo com a pesquisa realizada com alunos e candidatos a ingresso na instituição, o renome no campo das artes, a qualidade superior do ensino, por estar entre as instituições mais bem avaliadas em rankings e acreditações, além do reconhecimento e tradição nas áreas de educação e cultura são os atributos que motivam os jovens a optarem pela FAAP. 

A maioria desses estudantes busca boas oportunidades na carreira escolhida, com um leque de conhecimentos que os tornem pessoas criativas e visionárias.A qualidade dos cursos, com atividades e conteúdos complementares, e um corpo docente próximo e de alto nível, composto por acadêmicos e profissionais de mercado, conferindo atualizações constantes ao programa, são outros atributos apontados pelos alunos que participaram da pesquisa interna.

Dos alunos consultados, 74% estão satisfeitos ou muito satisfeitos com o curso; 78% estão satisfeitos ou muito satisfeitos com os professores. Didática, conteúdo, excelência e dedicação foram as principais características consideradas em relação aos professores. 

A pesquisa mostrou, ainda, a importância da vivência internacional que a FAAP proporciona, nesse momento de retomada pós-pandemia. Dos alunos consultados pela pesquisa, 88% foram impactados por alguma atividade, entre os cursos ou programas oferecidos pelo Departamento de Internacionalização e Idiomas. Com a volta da possibilidade de intercâmbios internacionais, a área possui, hoje, convênios com mais de 300 universidades, em cinco continentes.

Com um grande número de alunos em cursos clássicos, como Administração, Direito e Economia, a FAAP é referência também nas áreas de Arquitetura, Cinema, Animação e Design, que estão no ranking de cursos mais procurados, ao lado de Moda, Relações Internacionais, Publicidade e Propaganda e Artes Visuais. 


DATA



CATEGORIA

Desafio Salvador Dalí: Uma exposição surreal na FAAP

Comprar Ingresso

Outras notícias que você também pode gostar

Você está vendo:

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP


Artes Visuais

Tudo sobre o restauro das obras do Jardim das Esculturas para preservar a arte e a história da FAAP

O MAB FAAP deu início ao importante projeto de restauração e conservação de 12 obras situadas no Jardim das Esculturas e na Praça do Sol. Este trabalho foi conduzido pela restauradora Tatiana Russo, contratada especialmente para garantir a preservação e a integridade dessas obras de arte. As esculturas, expostas às intempéries e às variações climáticas, exigem uma atenção especial para a sua conservação. O processo de restauração é essencial não apenas para a manutenção estética, mas também para garantir a longevidade das obras. A conservadora-restauradora Tatiana Russo nos contou um pouco mais sobre o processo: “O restauro de obras em áreas abertas é completamente diferente de tudo que estudamos sobre restauração de obras em locais fechados. Lidamos com um ambiente zero controle, ou seja, não conseguimos controlar a temperatura, a umidade, a ação de animais e até mesmo o contato do público com a obra. Nos restauros em áreas abertas, procuramos realizar o trabalho nos dias mais secos, evitando a chuva. Por isso, julho acaba sendo o melhor período para isso, além de coincidir com as férias escolares, quando as aulas estão suspensas. Optamos por realizar a pátina às segundas-feiras, já que é um trabalho que envolve o uso de fogo. Sem aulas e sem visitantes no Museu, quanto menos público, melhor.” Tatiana Russo e sua equipe estão realizando um trabalho minucioso, que inclui desde a limpeza e a estabilização das peças até a reparação de possíveis danos estruturais. O acompanhamento e a supervisão detalhada de cada etapa do processo são cruciais para o sucesso do restauro. “Estamos sempre buscando estratégias para realizar um restauro que dure o máximo possível, prevendo a interação com o público e o meio ambiente. Procuramos utilizar materiais que protejam a obra por mais tempo e planejamos ações de manutenção periódica, em conjunto com o pessoal de conservação do MAB”, contou Tatiana. O trabalho inclui a revitalização de pátina, higienização, polimento e pintura, entre outros processos. Após a limpeza, algumas obras recebem uma proteção de cera para garantir a preservação por mais tempo. Tatiana explica: “Nesse caso de obras em áreas externas, uma boa limpeza regular sempre ajuda. Em algumas situações, como no bronze, a aplicação de cera a cada seis meses também contribui para a proteção da pátina e em relação à chuva e outros fatores”. Para a FAAP, a preservação do patrimônio artístico e cultural é fundamental, tanto do ponto de vista pedagógico, como para garantir a longevidade dessas obras com grande valor histórico. As obras são de artistas de extrema importância, como Amilcar de Castro, Bruno Giorgi, Caciporé Torres, Cleber Machado, Franz Weissmann, Maria Guilhermina Gonçalves Fernandes, Nicolas Vlavianos, Sérgio Camargo e Yutaka Toyota. A dedicação de profissionais como Tatiana Russo é essencial para que essas obras continuem a inspirar e enriquecer o ambiente acadêmico e cultural da instituição. Supervisão na contratação e execução: Equipe de Conservação do MAB Coordenação: Tatiana Russo dos Reis Técnico: André Cruz da Silva Assistentes: Giulliana Ziemann Formigari e Daniel Nogueira de Lima Estagiário: Rafa Crepaldi Khouri Jovem aprendiz: Bianca Russo Cruz Coordenação de restauro das esculturas de Yutaka Toyota: Gianni


Na FAAP

Missão Estudantil FAAP Social visita o Quilombo Ivaporunduva 

Visando promover o turismo com propósito ético-cultural, a Missão Estudantil do FAAP Social visitou, no último fim de semana, o Quilombo Ivaporunduva, localizado no município de Eldorado, São Paulo, às margens do Rio Ribeira de Iguape, composto por 110 famílias. Os alunos puderam conhecer de perto práticas e costumes que são tradicionais da comunidade, que presa pela história quilombola no Brasil e a preservação ambiental.  “A Missão Ivaporunduva vem sendo organizada desde fevereiro, cada detalhe da organização foi pensado na imersão de 4 dias que teríamos no quilombo. Preparamos nossos alunos com encontros pré-viagem, com aulas sobre o movimento quilombola e sobre produção e roteiro de documentário”, nos explica Quezia Salvadori, Auxiliar de Responsabilidade Socioambiental que esteve presente em todo o processo da missão.  Por lá, além de levarem doações feitas pela Atlética FAAP, os estudantes também puderam gravar um documentário sobre a Festa de São Pedro, que combina tradições religiosas com uma cultura de mais de 300 anos de história étnico-racial. Quezia complementa “o envolvimento dos alunos entre si e entre os quilombolas, foi incrível! Voltamos para São Paulo com o coração transbordando energias boas, conhecimentos e com um documentário lindo e muito potente”.  Entre as doações está incluso mais de 100 kits de materiais escolares e, livros infantis voltados à causa antirracista, tais como “Amoras” e “E foi assim que eu e a escuridão ficamos amigas” do cantor, poeta e escritor Emicida, “Sinto o que sinto” do ator, diretor e escritor Lázaro Ramos, “Os dengos na moringa de voinha” de Ana Fátima, “O Pequeno Príncipe Preto” de Rodrigo França, “Neguinha, sim” de Renato Gama, entre

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Newsletter