ALUNA DO COLÉGIO FAAP RIBEIRÃO GANHA BOLSA NA UNIVERSIDADE DUKE

CATEGORIA


DATA


COMPARTILHE


Imagine ter apenas 17 anos e ser aceita para uma bolsa de mérito acadêmico integral em uma das 20 melhores universidades do mundo. Essa é a história da Ana Beatriz Sales, aluna do Colégio FAAP Ribeirão Preto, que em agosto deste ano embarca para a Duke University, na Carolina do Norte. O último brasileiro a conseguir esta modalidade de bolsa foi em 2014 e, nas últimas quatro turmas, só houve um aluno latino-americano. Ana Beatriz também foi aceita na Northwestern University e Reed College. 

A bolsa Karsh International Scholars, oferecida pela universidade americana, é específica para estudantes estrangeiros. Outros dois alunos brasileiros também foram contemplados, um de Brasília e outro do Mato Grosso do Sul. Este ano, a Duke teve 50 mil aplicantes a bolsa. O processo seleciona aproximadamente 50 finalistas e uma segunda avaliação chega aos 10 bolsistas Karsh.

“Essa segunda avaliação é composta de uma série de redações bem pessoais e, ainda assim, muito focadas nos seus objetivos profissionais, seu currículo e uma entrevista com os diretores do programa. Nesta fase eles avaliam a qualidade de ser um cidadão global e alguém engajado com a sua comunidade, fora a excelência acadêmica”, explica Ana Beatriz. 

A jovem estudante vem de uma família de professores, onde a educação sempre foi muito valorizada. “Não era uma questão de quantidade de horas de estudo, mas sim de qualidade. Escolhi a FAAP Ribeirão Preto justamente porque sabia do rigor acadêmico exigido. Eu ficava quase todos os dias na escola além do horário das aulas, frequentava os plantões e conversava muito com os professores. Realmente tentava enxergar as conexões por trás do conteúdo. Também pude me aventurar no grêmio estudantil e assumir muitas posições de impacto dentro do ambiente escolar.

” O coordenador pedagógico da Unidade FAAP Ribeirão Preto, Franco Giagio, conta que Ana Beatriz sempre exerceu liderança muito positiva entre os alunos da sala e demonstrou interesse por toda forma de conhecimento, seja através das componentes obrigatórias ou por meio das atividades extracurriculares oferecidas. “O olhar atento que a Ana Beatriz tem para a sociedade e para o mundo que a cerca a torna muito distinta. Em muito pouco tempo e com recursos limitados realizou projetos cujo alcance foi muito além dos muros escolares”, diz Franco. 

Segundo ele, a preparação para programas como este em que a Ana Beatriz foi aprovada gera bons frutos inclusive aos alunos que não desejem se graduar no exterior. “Na construção de sua trilha, é importante o envolvimento e excelente desempenho nas atividades acadêmicas, postura e liderança colaborativa na comunidade escolar e envolvimento na solução de problemas reais da sociedade. Essa postura aprimora competências essenciais para a vida pessoal e impacta muito positivamente as oportunidades profissionais e carreiras destes alunos”, finaliza.

Consciente das desigualdades educacionais do nosso país, que foram ampliadas durante a pandemia, Ana Beatriz fundou com um grupo de amigos o EAD Para Todos. Com uma equipe de 60 alunos e professores voluntários de todo o Brasil, o objetivo foi de democratizar o acesso à educação e cultura de qualidade, com conteúdo diário e gratuito (aulas, exercícios e mentorias) sobre o currículo do Ensino Médio. O projeto foi selecionado para o Programa de Aceleração da Ashoka e Oracle em 2021, rendeu o convite para palestra em evento sobre educação e metas da Agenda 2030 da LisboMUN (maior clube de simulações da ONU em Portugal). Além disso, recebeu o Prêmio Prudential Espírito Comunitário na categoria Jovens Contra a Covid-19, em 2020. 

Esta iniciativa abriu um caminho cheio de significado e oportunidades para a estudante. “Apesar de fazer ações voluntárias locais antes, isso me introduziu a um mundo em que minhas ações podiam impactar muito mais pessoas. Entrei na ONG Engajamundo, e na Academia de Liderança da América Latina (LALA). Foram várias oportunidades e pessoas incríveis que conheci e pude descobrir muitas paixões que se conectavam à minha história ao longo do caminho”, afirma. 

Ana Beatriz optou em fazer sua graduação em Ciência Política e um Certificate Program em Jornalismo e Estudos Midiáticos. A bolsa cobrirá anuidade, alimentação, moradia, plano de saúde e ainda oferece um fundo de enriquecimento que pode ser usado em estágios, pesquisas, viagens culturais, conferências e congressos, nos quatro anos do curso. 

Cheia de entusiasmo pelo que virá a seguir, Ana Beatriz já está planejando os próximos passos que dará na universidade americana. “Escolhi a Duke pela comunidade realmente colaborativa. Quero entrar em várias organizações estudantis, participar do ‘tenting’ (tradição de acampar para conseguir ingressos para os jogos de basquete), pesquisar com professores renomados de ciência política e comunicação e colocar toda a educação e apoio especial da comunidade de Karsh em uso para um Brasil e um mundo melhor e mais justo.”    


COMPARTILHE

COMPARTILHE

Imagine ter apenas 17 anos e ser aceita para uma bolsa de mérito acadêmico integral em uma das 20 melhores universidades do mundo. Essa é a história da Ana Beatriz Sales, aluna do Colégio FAAP Ribeirão Preto, que em agosto deste ano embarca para a Duke University, na Carolina do Norte. O último brasileiro a conseguir esta modalidade de bolsa foi em 2014 e, nas últimas quatro turmas, só houve um aluno latino-americano. Ana Beatriz também foi aceita na Northwestern University e Reed College. 

A bolsa Karsh International Scholars, oferecida pela universidade americana, é específica para estudantes estrangeiros. Outros dois alunos brasileiros também foram contemplados, um de Brasília e outro do Mato Grosso do Sul. Este ano, a Duke teve 50 mil aplicantes a bolsa. O processo seleciona aproximadamente 50 finalistas e uma segunda avaliação chega aos 10 bolsistas Karsh.

“Essa segunda avaliação é composta de uma série de redações bem pessoais e, ainda assim, muito focadas nos seus objetivos profissionais, seu currículo e uma entrevista com os diretores do programa. Nesta fase eles avaliam a qualidade de ser um cidadão global e alguém engajado com a sua comunidade, fora a excelência acadêmica”, explica Ana Beatriz. 

A jovem estudante vem de uma família de professores, onde a educação sempre foi muito valorizada. “Não era uma questão de quantidade de horas de estudo, mas sim de qualidade. Escolhi a FAAP Ribeirão Preto justamente porque sabia do rigor acadêmico exigido. Eu ficava quase todos os dias na escola além do horário das aulas, frequentava os plantões e conversava muito com os professores. Realmente tentava enxergar as conexões por trás do conteúdo. Também pude me aventurar no grêmio estudantil e assumir muitas posições de impacto dentro do ambiente escolar.

” O coordenador pedagógico da Unidade FAAP Ribeirão Preto, Franco Giagio, conta que Ana Beatriz sempre exerceu liderança muito positiva entre os alunos da sala e demonstrou interesse por toda forma de conhecimento, seja através das componentes obrigatórias ou por meio das atividades extracurriculares oferecidas. “O olhar atento que a Ana Beatriz tem para a sociedade e para o mundo que a cerca a torna muito distinta. Em muito pouco tempo e com recursos limitados realizou projetos cujo alcance foi muito além dos muros escolares”, diz Franco. 

Segundo ele, a preparação para programas como este em que a Ana Beatriz foi aprovada gera bons frutos inclusive aos alunos que não desejem se graduar no exterior. “Na construção de sua trilha, é importante o envolvimento e excelente desempenho nas atividades acadêmicas, postura e liderança colaborativa na comunidade escolar e envolvimento na solução de problemas reais da sociedade. Essa postura aprimora competências essenciais para a vida pessoal e impacta muito positivamente as oportunidades profissionais e carreiras destes alunos”, finaliza.

Consciente das desigualdades educacionais do nosso país, que foram ampliadas durante a pandemia, Ana Beatriz fundou com um grupo de amigos o EAD Para Todos. Com uma equipe de 60 alunos e professores voluntários de todo o Brasil, o objetivo foi de democratizar o acesso à educação e cultura de qualidade, com conteúdo diário e gratuito (aulas, exercícios e mentorias) sobre o currículo do Ensino Médio. O projeto foi selecionado para o Programa de Aceleração da Ashoka e Oracle em 2021, rendeu o convite para palestra em evento sobre educação e metas da Agenda 2030 da LisboMUN (maior clube de simulações da ONU em Portugal). Além disso, recebeu o Prêmio Prudential Espírito Comunitário na categoria Jovens Contra a Covid-19, em 2020. 

Esta iniciativa abriu um caminho cheio de significado e oportunidades para a estudante. “Apesar de fazer ações voluntárias locais antes, isso me introduziu a um mundo em que minhas ações podiam impactar muito mais pessoas. Entrei na ONG Engajamundo, e na Academia de Liderança da América Latina (LALA). Foram várias oportunidades e pessoas incríveis que conheci e pude descobrir muitas paixões que se conectavam à minha história ao longo do caminho”, afirma. 

Ana Beatriz optou em fazer sua graduação em Ciência Política e um Certificate Program em Jornalismo e Estudos Midiáticos. A bolsa cobrirá anuidade, alimentação, moradia, plano de saúde e ainda oferece um fundo de enriquecimento que pode ser usado em estágios, pesquisas, viagens culturais, conferências e congressos, nos quatro anos do curso. 

Cheia de entusiasmo pelo que virá a seguir, Ana Beatriz já está planejando os próximos passos que dará na universidade americana. “Escolhi a Duke pela comunidade realmente colaborativa. Quero entrar em várias organizações estudantis, participar do ‘tenting’ (tradição de acampar para conseguir ingressos para os jogos de basquete), pesquisar com professores renomados de ciência política e comunicação e colocar toda a educação e apoio especial da comunidade de Karsh em uso para um Brasil e um mundo melhor e mais justo.”    


DATA



CATEGORIA

Desafio Salvador Dalí: Uma exposição surreal na FAAP

Comprar Ingresso

Outras notícias que você também pode gostar

Você está vendo:

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP


Na FAAP

FAAP inaugura Cinema e nova ala de Audiovisual 

FAAP inaugurou, nesta terça-feira, a mais completa, tecnológica e sofisticada ala acadêmica de Audiovisual do Brasil, com evento lotado. Localizada no prédio 1 da Fundação, a nova ala atende os cursos de Cinema, Produção Audiovisual, Jornalismo e todos os outros cursos que de uma forma ou de outra transitam pelo mundo da comunicação. “Sinto uma enorme satisfação em poder inaugurar, hoje, esta ala de Audiovisual que, com certeza, vai perpetuar na linha do tempo de acontecimentos históricos e relevantes da FAAP”, comentou a Sra. Pilar Guillon Liotti, Membro do Conselho do MAB FAAP. O grande destaque da ala fica por conta do CINE FAAP, um cinema profissional de última geração, com capacidade para 88 pessoas. A sala de projeção é equipada com tecnologia de ponta e é a única sala digital do país, situada em uma instituição de ensino superior, que possui projeção 2K com sistema DCP, um projetor Christie Laser e som Dolby digital 5.1. Na entrada do cinema temos uma exposição permanente de cartazes originais, parte do acervo da Filmoteca da FAAP. Além do cinema, a nova ala conta com dois superestúdios. Um de 114m² e outro de 133m², em 8,5m de pé-direito livre, totalizando 247 metros quadrados de espaço dedicados a filmagens, cenografias e afins. Chama a atenção também, um imponente estúdio de vidro para gravações de podcasts, além de mais 4 estúdios multiusos, estúdio de fotografia com um novíssimo laboratório de revelação analógica, sala de rádio, entre outras produções audiovisuais. Diversas ilhas de edição e equipamentos de última geração permitem ao aluno a experiência de aprender com o que há de mais atualizado no mercado profissional. Os estudantes têm à disposição Câmeras Blackmagic 4K, Sony PMW – F55 4K, mesa Pro Tools e Avid, salas de edição com isolamento acústico, ilha de edição 3D, computadores, pacote Adobe e todos os acessórios necessários para as produções mais complexas do cinema, entretenimento, jornalismo e audiovisuais no geral. Vale lembrar que a Filmoteca da FAAP é uma das três maiores do país, junto com a da Cinemateca Brasileira e a do MAM. Sua coleção inclui mais de 10 mil películas, 8 mil cartazes de filmes, 12 mil fotos, além de curtas e séries exibidos em salas de cinema de todo o Brasil. Com esta inauguração, a FAAP, uma instituição contemporânea que se atualiza todos os dias há 77 anos, se consolida como a maior referência no ensino de audiovisual do Brasil, oferecendo aos alunos as melhores ferramentas e tecnologias do mercado para o desenvolvimento de suas habilidades e projetos


Business and International Affairs

Helio Bertachini apresenta palestra ‘Bancos Multilaterais e a carreira do Internacionalista’ 

Nessa última terça-feira, 11, os alunos do BIA participaram da palestra “Bancos Multilaterais e a carreira do Internacionalista” com o mestre em Relações Internacionais e Economia pela UC San Diego School of Global Policy and Strategy, Helio Bertachini, responsável atualmente pelo setor de monitoramento e avaliação de projetos no African Development Bank Group.   “Muitas vezes, é através de eventos como esse que vocês mantêm um objetivo profissional ou o eliminam. Então essa versatilidade é muito boa, bem como trazer profissionais da área para falar a respeito do assunto”, reforça a mediadora Vanessa Braga, professora de Relações Internacionais da FAAP. Bertachini é ex-aluno da FAAP, bacharel em RI e mora atualmente em Joanesburgo, África do Sul. O internacionalista compartilhou com os alunos a sua trajetória profissional no exterior, os desafios, e as oportunidades dentro do setor de bancos públicos internacionais.   O que são os Bancos Multilaterais de Desenvolvimento?   Os Bancos Multilaterais são instituições financeiras públicas que surgiram na década de 1940 com objetivo de reestruturar os países no período pós-guerras mundiais. “Eles basicamente têm a mesma função, falam sobre as mesmas coisas. Como a redução da pobreza, prosperidade compartilhada, desenvolvimento econômico, crescimento sustentável e socioambiental. Basicamente eles trabalham com os mesmos objetivos”, explica Helio.   Os Bancos de Desenvolvimento são divididos em 3 campos de ação. O primeiro está vinculado aos setores reais, tais como infraestrutura, agricultura e educação. O segundo é referente às políticas públicas, uma vez que emprestam dinheiro para que algumas reformas econômicas aconteçam nos países.   Helio ainda complementa: “e tem toda uma parte de pesquisa e produção de conhecimento. Se você entrar no Banco Mundial tem todo um setor de economia aplicada. Tem todo um setor que faz estudos sobre quais políticas públicas fazem mais efeito, muita avaliação de impacto. Tem todo um trabalho sobre tentar investigar qual o real impacto do banco e dos projetos que a gente faz nos países em desenvolvimento”.  As possíveis carreiras  Partindo do alinhamento sobre o que é o Banco Multilateral e quais são as suas frentes de ação, Bertachini destacou a importância do networking, da viagem ao exterior e ainda explicou aos alunos sobre as possíveis carreiras desse setor, como funciona o preparo para as vagas disponíveis no mercado, quais os salários de cada cargo, assim como elucidou como funcionam as equipes de projetos.   São muitas as possibilidades e, entre elas, destacou as equipes responsáveis pela área jurídica, áreas de risco, os especialistas em questões socioambientais, aquisições, front office e country office, economistas, entre outros.     Para qualquer dúvida ou interesse sobre a carreira, os prós e contras, desafios e oportunidades, deixou o seu contato disponível:


Na FAAP

Luiz Felipe Pondé ministra aula inaugural de sua Pós na FAAP

Nessa segunda-feira, 10, Luiz Felipe Pondé ministrou aula inaugural de sua Pós-Graduação “Mercado e Comportamento no Século XXI”, na FAAP. As aulas da pós-graduação serão online. Uma parte dos conteúdos será gravada, e outra será em formato de live. Todas as lives ficarão disponíveis para consultas. O curso terá duração de até 12 meses e vai contar com nomes de peso do mercado como: Walter Longo, publicitário especialista em comunicação e interatividade. Rodrigo Petronio, filósofo e escritor. João Braga, historiador da moda e professor dos cursos de graduação e pós-graduação em Moda da FAAP. Davi Lago, professor de Filosofia do Direito e colunista da revista Veja, Estado da Arte/Estadão, Jornal Em Tempo e G1. Eduardo Wolf, filósofo e colaborador da revista Veja e editor da plataforma multimídia O Estado da Arte, no jornal O Estado de São Paulo. Juliana de Albuquerque, filósofa e colunista da Folha de São Paulo. Martha Gabriel, especialista em inovação, palestrante keynote internacional premiada, 8 TEDx. João Pereira Coutinho, cientista político, cronista e colunista da Folha de São Paulo e Colaborador do jornal diário português Correio da Manhã. Para estar à frente do mercado é preciso desenvolver um pensamento crítico capaz de antecipar tendências e navegar com destreza por esse novo mundo. Esse é o foco da pós-graduação “Mercado e Comportamento no Século XXI”, concebida por Luiz Felipe Pondé, o renomado filósofo, escritor e ensaísta brasileiro. Se interessou? Garanta sua

Fique por dentro de tudo o que acontece na FAAP

Newsletter